Blog do Avallone

França, a legitima bicampeã do mundo

Roberto Avallone

Foto: Gettu Images

A França foi a legítima campeã do mundo, sim. Aliás, contando o feito de 1998 quando venceu o Brasil por 3 a 0 (e com dois de cabeça de Zidane), ao longo da História é bicampeã do mundo.

Para vencer esta Copa, disputada na Rússia, a bela seleção francesa disputou um primeiro tempo até equilibrado com a Croácia, vencendo por 2 a 1, mas deslanchou na etapa final, graças às suas virtudes(não é fácil reunir talentos como os de Griezmann, Pogba e este jovem astro, Mbappé, 19 anos), chegou a estar ganhando por 4 a 1, mas o goleiro Lloris fez uma lambança ao tentar driblar Mandzukic em sua pequena área e o goledor croata diminuiu .

4 a 2! Foi o placar final . Para a França, marcaram Mandzukik(contra), Griesmann (de pênalti, após consulta ao VAR), Pogba e Mbappé, cabendo a Perisic (de canhota) e Mandzukic (reabiltando-se do gol contra) os gols croatas.

Foi a vitória da melhor seleção da Copa, a mais pragmática, embora o futebol mais bonito fosse o da Bélgica (que ficou com o terceiro lugar), com um encantador jogo ofensivo- (com Griezmann, Lukaku, De Bruyne),  no entanto, mais vulnerável do que a seleção francesa no sistema defensivo.

O equilíbrio, acompanhado da força do talento e da juventude de um Mbappé-  de velocidade e eficiência que lembram as virtudes de atacantes brasileiros de outros tempos- ah, esteve deve ter  sido o segredo francês pelo títilo da Copa do Mundo. Na verdade, quase sempre a França teve os seus talentos. Que eu me lembre, Just Fontaine, artilheiro da Copa de 1958 com 13 gols. Michel Platini nas Copas dos anos de 1990; o grande Zinedine Zidane, em 1998

Agora, os franceses adicionaram aos seus talentos, o vigor no meio-campo (Pogba) e um sólido sistema defensivo. E isso foi decisivo para a grande conquista.