Blog do Avallone

O campeão perdeu, o São Paulo escapou e o Palmeiras sonha
Comentários Comente

Roberto Avallone

1- O campeão brasileiro Corinthians, aliás heptacampeão, perdeu feio: 3 a 0 para o Flamengo, no Rio, derrota que em nada afeta o título conquistado mas que deixa no ar, digamos, aquela sensação de faixas carimbadas. É verdade que a equipe de Carille poupou vários titulares, mas a do Fla também não tinha alguns- e o que se viu em campo, tirando umas duas defesas do goleiro Diego Alves-, foi um Flamengo jogando melhor e mais inspirado.

Foi um golaço o primeiro gol, marcado por Mancuello, que se livrou dos zagueiros e chutou forte, impossível para uma eventual defesa de Cássio; o segundo gol foi marcado por Diego, de pênalti, chute seco, no meio do gol; e o terceiro-logo após áspera encrenca entre Rodolfo e Felipe Vizeu(ambos correram risco de expulsão)- marcado pelo próprio Felipe Vizeu, de pé esquerdo. O atacante e o zagueiro Rodolfo se entenderam no vestiário, no intervalo, e depois do jogo tudo parecia ter acabado bem.

Melhor para o Flamengo, que avança na tabela de classificação, e só uma derrota indigesta para o Corinthians, campeão com três rodadas de antecedência. Acredito que agora, na verdadeira festa diante da torcida, jogando em sua Arena e com a volta dos titulares que não jogaram, o Corinthians volte a se impor e a jogar como fazia nas últimas partidas que antecederam a derrota para o Fla.

2- O São Paulo ficou livre de qualquer perigo de rebaixamento com esse empate de 0 a 0 diante do Botafogo, no Pacaembu.Pela pontuação e pelos jogos restantes dos concorrentes, escapou o tricolor dos perigos que assustaram durante a campanha mas que, curiosamente, inflamou a torcida, que esteve presente aos estádios como uma corrente de solidariedade contra um vexame(a degola) gosto amargo que jamais sentiu em Brasileirão nenhum.

Quanto ao futebol contra o bem organizado Botafogo, o São Paulo ficou devendo. A defesa falhou algumas vezes e, no ataque, o próprio Lucas Pratto reconheceu, após o jogo(foi o que li em sites) que vem jogando no sacrifício nas últimas partidas, em função de lesão sofrida, e que não vem conseguindo chutar a bola coma força devida. Por sinal, Pratto perdeu um gol feito, chutando na trave, sozinho diante do goleiro ''Gatito'' Fernandez .

Mas só o alívio de não correr mais risco nenhum deve motivar a equipe por 2018 melhor.

3- Se o Palmeiras vencer o Avaí, nesta segunda-feira, em Florianópolis, pulará para o segundo lugar na tabela de classificação. Missão difícil. já se sabe, pois o Avaí, ainda com chances de driblar a degola(tem 36 pontos) jogará com toda a gana do mundo e vem de honroso empate diante do Cruzeiro(2 a 2), em Belo Horizonte.

E então, ''se''- acentuo o Palmeiras ganhar, embalado pelo sonho de uma classificação ainda mais reluzente e pelo placar de 5 a 1 sobre o Sport, será o segundo na classificação e aumentará a chance de ser o vice- campeão, o que lhe daria uma premiação maior.E isso também foi proporcionado pela vitória do Santos diante dos reservas do Grêmio(1 a 0, gol de Copete), na noite deste domingo, na Vila Belmiro. Resultado que redime o Santos de seus últimos resultados.

Com isso, o Palmeiras está a um ponto do Grêmio, e o Santos a dois.Só por aí já se reconhece a importância do jogo da noite desta segunda-feira, reunindo palmeirenses e esperançosos do Avaí, partida que, em outras circunstâncias, talvez não fosse tão atraente.


5 a 1! O Palmeiras lavou a alma. E está na Libertadores
Comentários 4

Roberto Avallone

Foto: Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação

Quando digo Libertadores , quero me referir especificamente a fase de  grupos. Pois que com sua larga vitória de 5 a 1 sobre o Sport e mais as derrotas de Flamengo, Santos e Botafogo, o Palmeiras já está classificado para a sonhada fase de grupos da Libertadores; matematicamente, ainda pode ser ultrapassado pelo Cruzeiro, mas aí já não conta, uma vez que o Cruzeiro já está na fase grupos por ter vencido a Copa do Brasil.

Quanto ao jogo desta quinta-feira. com menos de 19 mil pagantes, o Palmeiras teve dois tempos totalmente  diferentes; no primeiro, jogou mal, não obrigou o goleiro Magrão a nenhuma defesa relevante e ainda teve em Fernando Prass-que fez três grandes defesas- o seu melhor jogador;  na segunda etapa, no entanto, quando Dudu jogou tudo o que pode ainda mais um pouco, o Palmeiras foi arrasador. Foram cinco gols marcados e outros perdidos.

Aliás, o Palmeiras é o dono do melhor ataque do Campeonato, até agora, com 58 gols. Foi atrapalhado pelo alto número de gols sofridos, 40- especialmente, na minha opinião, pela falta de eficiência nas laterais e por Mina, um senhor zagueiro, ter ficado tanto tempo fora, lesionado.

Entre os destaques do Palmeiras, além de Dudu, cito Keno, com seus dribles constantes(fez o quinto gol); e cito Deyverson, autor de quatro gols nos últimos dois jogos- Flamengo e Sport-, lutador , oportunista, mas que andou sendo vaiado por uma parte da torcida durante o jogo. A torcida tem o direito de vaiar, ainda que, na minha opinião, Deyverson não fez para tanto: ele tinha se atrapalhado com uma bola que bateu em suas costas e perdido um gol, com a bola passando rente à trave.

E com quantos isso não acontece?

Sem ser dono de técnica refinada, acredito que Deyverson será muito útil dentro de suas características de centroavante rompedor, bom chutador com a perna esquerda e cabeceador. Que se espere dele um homem de área, não um craque.  Ele teve calma em seu segundo gol- terceiro do Palmeiras- ao chutar de canhota no canto esquerdo de Magrão: em seu primeiro gol, que não comemorou e até o fez chorar, escorou belo cruzamento de Dudu (acho que estava impedido), vindo da direita.

Na pior das hipóteses, quanto à posição de centroavante, se nada der errado, o Palmeiras contará com Borja (aparentemente recuperado), Deyverson(outro estilo, mas que pode ser de grande valia) e Willian (mais técnico, pode também jogar pelos lados), ou seja, uma nada contestável gama de opções.


O Heptacampeão Corinthians teve momentos brilhantes: 3 a 1!
Comentários 9

Roberto Avallone

Foto: Divulgação

Como se tivesse poderes de transformação, o Corinthians saiu de um tímido primeiro tempo- em que saiu perdendo para o Fluminense por 1a 0, gol do zagueiro Henrique- para uma etapa final brilhante, sensacional: em três minutos e meio virou o jogo, com dois gols de Jô, e depois, em belo chute, Jadson complementou o placar do histórico jogo que oficializou o o título: 3 a 1.

Confesso que fiquei impressionado com a mudança da equipe de um tempo para o outro, embora haja uma explicação tática, a entrada de Jadson. Mas Clayson jogou muito, Jô foi o artilheiro que viveu talvez a sua melhor fase nesta temporada e o Corinthians mostrou que em jogo decisivo, quando quer partir ao ataque, sabe fazê-lo, E muito bem.

Talvez seja por isso que, nos momentos mais importantes, foi também neste Campeonato Brasileiro que acaba de conquistar. Só para dar um exemplo de clássicos regionais, onde a rivalidade é maior, quantos deles o Corinthians perdeu? Apenas um , para o Santos, na Vila Belmiro. Nos outros, ganhou duas vezes do Palmeiras- uma na Arena de Itaquera e outra na Arena palmeirense- venceu o São Paulo uma vez e empatou outra, e ganhou também do Santos na partida que foi disputada em São Paulo, É uma façanha considerável! Teve de jogar muito para isso.

O que significa que o Corinthians não é um time apenas defensivo, cauteloso, que joga no contra-ataque. Quando precisa, modifica seu estilo e aprendeu a atuar em jogos decisivos.

Assim, com três rodadas de antecedência, o Corinthians é Campeão. Com justiça. Soma mais uma conquista, a sétima em Campeonatos Brasileiros. Só para recordar: o Corinthians foi campeão em 1990, 1998, 1999, 2005, 20011, 2015 e (agora) em 2017. Uma coleção digna de aplausos.


Mercado da Bola. E mais: o Corinthians já campeão? E a Seleção?
Comentários 2

Roberto Avallone

1-Antes de encerrado o Campeonato Brasileiro,já se agita o Mercado da Bola com contratações e especulações:

a) Diogo Barbosa é praticamente do Palmeiras,pois o Cruzeiro aceitou a oferta- se nada der errado- de liberá-lo. Ele tem 25 anos, 1m79 de altura, fez 59 jogos pelo Cruzeiro, marcou dois gols-um deles contra o Palmeiras,pela Copa do Brasil e deu 8 assistências. Tem fama de ser bom jogador. Em sigilo, o Palmeiras corre atrás de outros jogadores, sendo muito falados Lucas Lima, Zeca(poderia jogar na direita, como nos Jogos Olímpicos de 2016)um goleiro(talvez Weverton) e um atacante que está no Exterior e cujo nome é guardado em segredo(não é Gabigol)

b) Gabigol não está contente no Benfica, por ser pouco utilizado, assim c omo estava insatisfeito na Inter de Milão. Especula-se que poderia interessar ao Flamengo, ao São Paulo, ao Santos… O problema é o salário, considerado alto para nosso padrão.

c) Jean, goleiro do Bahia, poderá ser do São Paulo. Ainda considero esse assunto como especulação, embora tenha muito para se tornar realidade:Jean é ágil, tem 22 anos e gosta de seguir o que viu Rogério Ceni nas cobranças de falta, embora  não faça dessa virtude o seu ponto forte.

d) O Cruzeiro pode repatriar Moreno- que já foi seu artilheiro-. jogador que está no futebol da China. Centroavante alto, bom cabeceador, dono de bom arremate, deixou saudades na torcida cruzeirense- que alías, não pode mais comemorar os gols do argentino Ábila(voltou para a Argentina) e não sabe se Rafael Sóbis(improvisado na função) deixará de ir para o México.

e) Especulação: Cuca seria o técnico do Atlético Mineiro em 2018, ficando Osvaldo de Oliveira como coordenador e diretor- técnico. Não há confirmação a respeito.

f) Abel Braga, que já foi cogitado pelo Palmeiras(segundo me disse um importante conselheiro) também é especulado no Inter, que nesta terça garantiu sua volta à Série A, ao empatar 0 a 0 com o Oeste.Mas depende muito do contrato do treinador com o Fluminense- qual a sua duração?- pois Abel jamais foi de romper um acordo.

Bem, isso é só um prenúncio das muitas novidades que deverão ser concretizadas antes do fim do ano. O Mercado da Bola estará agitado.

2- O Corinthians, já se sabe, tem tudo para levantar o caneco de Campeão Brasileiro de 2017 ainda na noite desta quarta-feira. Para isso, basta vencer o Fluminense, na Arena de Itaquera, o que, diante da fase das duas equipes, seria um resultado lógico.Melhor ainda para os corintianos: mesmo se tiver um  resultado menos feliz, serão campeões se o Grêmio tropeçar diante do São Paulo, em Porto Alegre.

Futebol é futebol, sempre cheio de surpresas, mas , creio, o Corinthians deverá ser campeão nesta noite de quarta-feira. E, por palpite, claro, acredito que com uma boa vitória sobre o Flu.

3- Esse O a O entre Inglaterra e Brasil teve um significado, sim: valeu como um alerta para a Seleção Brasileira quando jogar contra adversários defensivos- como foi o caso dos ingleses, que estavam desfalcados, pois até a minha santa avó já dizia que se abre retranca jogando pelos lados, pelas pontas. E isso, a Seleção Brasileira não fez.

Quanto ao jogo em sim, duelo tão tradicional, não posso dizer que tenha sido bom. Foi ruim.Leva uma nota 4. E com muita boa vontade.


Corinthians, pertinho do hepta. Palmeiras, em jogo o futuro
Comentários 4

Roberto Avallone

1- Não foi necessário jogar muito . Ou ser brilhante. Bastou vencer o Avaí por 1 a 0, gol do contestado Kazim aos 3 minutos do segundo tempo. Gol de peito, após cruzamento do lateral- esquerdo Arana.

E pronto: não é matemático, pois depende ainda do que acontecer com o Grêmio, mas é possível que, matematicamente, o Corinthians seja heptacampeão brasileiro já na próxima rodada; basta vencer o Fluminense, na Arena de Itaquera, e esperar quer o Grêmio não vença seus próximos adversários- o Vitória, em Caxias do Sul, e o São Paulo.

Quer dizer: está por um fio a conquista antecipada. Graças, principalmente, à extraordinária campanha corintiana  no primeiro turno e, no returno, quando os números eram pífios, surgiu essa arrancada de três vitórias seguidas-  contra Palmeiras, Atlético Paranaense(em Curitiba) e Avaí para que a situação se normalizasse e o Corinthians confirmasse a condição de favorito absoluto para a conquista do título. Afinal, foram 9 pontos em 3 jogos; reação na hora certa.

Quanto à vitória diante do Avaí, nem há muito o que se falar. Depois de um primeiro tempo sem chances claras de gol- a melhor do Corinthians foi num chute de Camacho, já no finzinho-, no segundo tempo o Corinthians(já com Jadson no lugar de Camacho), encontrou logo cedo o seu gol ( Kazim) e depois ''cozinhou'' a partida, até com boa presença do jovem goleiro Caique, pois o que interessava mesmo era garantir os três pontos.

E assim foi feito.

2-Mais do que o duelo em si- que também é importante-, o Palmeiras jogará contra o Flamengo muito do que poderá ou não fazer para a próxima temporada. Vindo de três jogos sem vitória- Cruzeiro, Corinthians e Vitória(esta, a sua pior partida), em boa parte da torcida existe a dúvida sobre quem deve ou não ficar no time e no elenco, discutindo-se, inclusive, a pérmanência de Alberto Valentim como técnico da equipe principal.

Um respeitável conselheiro, por exemplo, é favorável à contratação de Abel Braga(contratação difícil )mas com a continuidade de Valentim, sim, mas como auxiliar- técnico,pois vê nele virtudes para o futuro, Quanto aos jogadores, além do interesse já comentado sobre Lucas Lima e Zeca,são poucos os nomes inquestionáveis de agora: Moisés, Dudu, Keno, Mina(que deve ir para o Barcelona)Borja (pelos últimos jogos, mas a conferir ), Willian e,na opinião de muitos, Felipe Mello. Alguns outros são citados positivamente, mas não são inquestionáveis.

Isso não quer dizer que os outros vão sair ou que não recuperarão o prestígio. Dependerá muitos desses últimos jogos  do Campeonato Brasileiro, da permanência ou não no G-4, de todas essas coisas que conhecemos bem do futebol podendo a situação virar de um momento para o outro.

Já dizia Mestre Machado de Assis que'' ao vencedor, as batatas''.


Quando o Corinthians levantará a Taça?E a reação do São Paulo
Comentários 4

Roberto Avallone

1- Que o Corinthians será o campeão brasileiro já nem se discute. Aliás, já se discutia pouco ao final de seu extraordinário primeiro turno; depois, veio um returno assustador, mas com as vitórias sobre o Palmeiras e o Atlético Paranaense e com as derrotas dos supostos concorrentes, a conversa voltou ao estágio anterior e o que se pergunta é o seguinte: em qual jogo, em qual rodada, o Corinthians levantará a Taça de Campeão?

Não tenho bola de cristal e todos sabemos que existem muitas surpresas no futebol, mas é bem provável que se vencer seus dois próximos jogos, em sua Arena, contra Avaí e Fluminense, o grito de ''É Campeão'' sairá mais uma vez da garganta do corintiano.

Mais uma vez, pois ao garantir a conquista, o Corinthians estará se tornando  pela sétima vez campeão brasileiro- 1990, 1998, 1999,2005, 2011, 2015 e o hepta agora em 2017. Nesta temporada, mesmo sem ser um time brilhante, foi, no entanto, extremamente aplicado, bem organizado pelo técnico Carille e feliz nos momentos decisivos;nos clássicos, só teve uma derrota(para o Santos, na Vila Belmiro) quatro vitórias(duas contra o Palmeiras, uma diante do São Paulo, uma contra o Santos) e um empate no segundo turno com o tricolor.

Cito esses clássicos como exemplo, pois são regionais, mas dão incrível confiança à equipe e despertam ainda mais o amor do fiel torcedor, Ingredientes interessantes, pois não?

2- O resultado nem foi o que se esperava, é verdade; um empate com a Chapecoense, 2 a 2, no Pacaembu. Mas pela maneira com que reagiu, saindo de uma derrota de 2 a 0 (gols de Wellington Paulista e Reinaldo- de pênalti) para a igualdade- com gols de Gilberto e Arboleda), diante de um público total de mais de 35 mil pessoas,ah isso deu ao jogo a pompa de um grande espetáculo.

Futebol tem dessas coisas.

Aconteceram lances discutíveis, como em quase todo jogo. O segundo gol do São Paulo, marcado por Gilberto, foi marcado em impedimento se Hernanes cabeceou: foi normal se o toque saiu do goleiro Jandrei. A olho nu, fico em dúvida. É um lance polêmico.

Acho também que o técnico do São Paulo, Dorival Jr., mexeu bem no time diante do que estava acontecendo, colocando Lucas Fernandes, Maicosuel e Giberto. Time, é claro, liderado pelo ''Profeta'' e Maestro Hernanes.


Corinthians, título quase garantido. Com gol irregular e tudo
Comentários 16

Roberto Avallone

Foto: Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação

Sim, o primeiro gol do Corinthians foi irregular. Romero estava impedido. Era um lance importante, é verdade, pois o jogo estava 0 a 0 e sair atrás no placar para o Palmeiras significava ter de correr  em busca do placar e abrir espaços para os contra-ataques corintianos.

Não, no entanto não foi essa a causa da derrota palmeirense e da vitória corintiana que leva a equipe de Carille a uma posição privilegiada rumo ao titulo, com 6 pontos à frente do Santos e a 8 do Palmeiras e do Grêmio. É preciso, em uma análise sensata, reconhecer os erros da defesa palmeirense, especialmente pelo lado esquerdo, com o neste jogo lento Edu Dracena e o constantemente falho Egidio- ainda mais sem a devida proteção, do volante Bruno Henrique ou do atacante que caísse pelo setor ,

Já no gol do impedido Romero, não havia ninguém do Palmeiras a cercá-lo;no segundo gol, Edu Dracena furou a cabeçada e Balbuena- aparentemente de barriga- teve a liberdade de jogar a bola para o gol; no terceiro gol, então, Dracena perdeu para Jô na corrida e derrubou, sim, o atacante corintiano, primeiro com o braço e ,faltosamente sem dúvida, pelo chão. Jô converteu o pênalti, fazendo, àquela altura, 3 a 1, pois antes Mina tinha marcado, de cabeça, para o Palmeiras.

O Corinthians fez um primeiro tempo muito bom e marcou 3 gols- o que há muito tempo não acontecia.

No segundo tempo, o Palmeiras atacou, o Corinthians só atacava(ou contra-atacava) na boa e Moisés fez um golaço, diminuindo a vantagem corintiana para 3 a 2- que, aliás, foi o placar final. Houve ainda o lance em que Gabriel saiu de campo e voltou sem a autorização do árbitro- que foi conversar com o assistente-, o que resultaria em cartão amarelo para o jogador, que seria convertido em cartão vermelho, pois Gabriel já tinha um amarelo .

Ms não foi por esse motivo que o Corinthians soube controlar o jogo e conter as avançadas palestrinas, já que Borja na etapa final não foi o atacante perigoso do primeiro tempo e Keno- inexplicavelmente- já tinha sido substituído por um irregular Róger Guedes. Logo ele, Keno, um dos principais responsáveis pela série invicta(quatro partidas) que tinha o Palmeiras sob o comando de Alberto Valentim. Até encontrar o Corinthians pela frente.

Já o Corinthians, dono de belo primeiro tempo, repito, mostrou sinais de evolução ofensiva com as entradas  de Camacho(no lugar de Maycon) e Clayson(no lugar de Jadson),além da volta do útil Romero. Soube jogar o Dérbi. Aliás, nos clássicos  entre os paulistas, o Corinthians só perdeu um, aquele para o Santos, na Vila Belmiro; ganhou do Santos em São Paulo, derrotou das vezes o Palmeiras e ganhou uma partida e empatou a outra com o São Paulo.

Duelos regionais, é verdade, mas que indicam sinais de um Campeão.


Bruno Henrique e Hernanes: a magia no Santos e no São Paulo
Comentários 6

Roberto Avallone

1-Sem Bruno Henrique, o Santos andou a tropeçar. Com ele em campo, com seu futebol cheio de dribles e gingas, o Santos voltou a lutar até pelo título e neste sábado derrotou o Atlético Mineiro- e seu elenco badalado- por 3 a 1, em partida disputada na velha e romântica Vila Belmiro.

O nome do melhor em campo? Bruno Henrique, naturalmente.

Além de infernizar a defesa do Galo, Bruno Henrique fez ótima jogada pela direita, no finzinho do primeiro tempo, e centrou para o menino Artur Gomes cabecear para o fundo dos redes. 1 a 0.

No segundo tempo, porém, o Atlético voltou mais ofensivo, mais ambicioso e Fred empatou, de cabeça, após belo centro de Robinho, que estava pela direita. 1 a 1. Como segurar o Galo? Pois o Santos soube controlar a partida e ir para o ataque. E em escanteio cobrado da direita-muito bem cobrado, aliás, por Lucas Lima, outro que teve boa atuação-. David Braz saltou bem e cabeceou no canto direito para marcar. Santos, 2 a 1.

O Galo até que reagiu, dois arremates pararam no canto direito do Santos, mas era tarde da equipe que tinha o comando de Elano. Ricardo Oliveira até perdeu mais umas duas chances preciosas, mas na terceira não perdoou: escorou, de cabeça, mais um centro de Bruno Henrique, da esquerda- e liquidou a partida. Santos, 3 a 1.

E com isso, o Santos-pelo menos até o Dérbi, Corinthians e Palmeiras- alcançou a vice- liderança do Campeonato Brasileiro, saltando dois pontos à frente do Palmeiras e ficando a três atrás do líder Corinthians. Depois do Dérbi, sei lá como estarão as posições dos clubes, mas o Santos de Bruno Henrique está pronto para luta.

Que atacante!

2- Sem Hernanes, o São Paulo estava a flertar com o rebaixamento. Com ele na equipe, no entanto, o tricolor é outro time, até já sonha coma Libertadores e , neste sábado, venceu o Atlético Goianiense, em Goiânia, por 1 a 0. Gol de quem? De Hernanes, é claro, de peito, após centro certeiro de Lucas Pratto. Gol marcado aos 21 minutos do primeiro tempo.

Além de driblar, comandar e liderar a equipe, Hernanes é o artilheiro do São Paulo na Libertadores, com 9 gols. Ele fez gols de todos os jeito: de arremate com o pé, de falta, de cabeça, de peito… É responsável direto pelo equilíbrio do tricolor que, aliás, do meio- campo para frente, conta com bons jogadores- entre eles, Jucilei, Petros, Cueva, Lucas Pratto e, principalmente, Hernanes.

Que jogador completo!

 


Um Dérbi muito especial: Corinthians e Palmeiras !
Comentários 3

Roberto Avallone

1- Já seria especial este Dérbi por ser centenário neste 2017- o primeiro aconteceu em 1917- ou pela rivalidade que sempre envolveu Corinthians e Palmeiras. É ainda mais especial, no entanto, pela situação das duas equipes, com o Corinthians, líder do Campeonato, com 5 pontos à frente do Palmeiras.

E que situação! Se vencer, o Corinthians ficará 8 pontos à frente e, creio, praticamente liquidará a fatura de um título que já parecia certo e foi colocado em dúvida pelo pífio returno corintiano ;se o Palmeiras, vencer, no entanto, a diferença cairá para dois pontos e , no minimo , o Santos poderá entrar no páreo. Teríamos, então, um Campeonato aberto à concorrência.

História do clássico e números à parte. como deverá ser o Clássico? Imprevisível quanto ao resultado, é claro. Por jogar em casa, com o apoio de sua torcida que lotará a Arena de Itaquera, o Corinthians poderia ter preciosa vantagem; só que, no momento, o Palmeiras está jogando melhor, terá a volta de Mina- um senhor zagueiro e perigoso quando ataca- e o fator campo talvez não seja decisivo. Lembro que, no primeiro turno, quando vivia uma fase mágica, o Corinthians venceu- 2 a 0-  na Arena palmeirense, pois, ansioso, o Palmeiras não estava jogando bem.

Logo, em qualquer campo, o jogo é imprevisível. Será decidido no gramado e, como muitas vezes acontece, por detalhes. Por falar nisso, é provável que o Corinthians mude sua postura, tornando-se mais ofensivo com Clayson no lugar de Jadson(em má fase) e Camacho no posto de Maikon. Assim o técnico Carille testou o sei time em treino aberto, durante a semana.

Já o Palmeiras- além de Mina, jogador de 1 metro e 95, capaz de saltar com o grandalhão Jô- terá também a volta de Bruno Henrique e tem desenvolvido um belo toque de bola desde que passou a ser dirigido por Alberto Valentim. De quebra,terá Borja mais confiante e em fase de tentar recuperar o prestígio que andava distante.

Enfim, mesmo com todos esses ingredientes, não dá para apontar um favorito. Que seja belo este Derby centenário!.

 


Corinthians: Aranha e outra derrota. Palmeiras: outra Arrancada?
Comentários 14

Roberto Avallone

1- Como defendeu bolas o goleiro Aranha! Foram cinco ou seis defesas espetaculares que garantiram a vitória da Ponte Preta sobre o Corinthians, 1 a 0, gol de Lucca, de cabeça.

Aranha foi o personagem do jogo, especialmente no segundo tempo, quando o Corinthians atacou muito- na cabeçada de Pablo, no chão; no chute de Rodriguinho, forte, no canto alto do gol- e em todas as suas outras grandes intervenções, até em função de a Ponte ter recuado muito na etapa final. E do Corinthians ter partido para o ataque, com Clayson no lugar do volante defensivo, Gabriel.

No primeiro tempo, o que se viu foi um jogo equilibrado, uma bola na trave do Corinthians, uma bola na trave da Ponte Preta. Muita cautela em campo, o Corinthians tentando livrar-se da má fase e a Ponte, da zona do rebaixamento, responsabilidades demasiadas para quem pretendesse ver um jogo livre, solto. Era compreensível.

Como a Ponte chegara ao gol na etapa inicial, o Corinthians transformou-se no segundo tempo, atacando mais do que nunca- com Clayson, Rodriguinho, Jadson- sobrando pouco para Jô, isolado entre os zagueiros, Jô, aliás, no finzinho, pediu um pênalti que não houve e solou Rodrigo, que, acho, exagerou na queda. Jô será punido?

Desta vez, não se pode dizer que o Corinthians tenha jogado mal, pois criou várias chances que morreram nas mãos de Aranha. Pode-se falar, no entanto, de fase: no primeiro turno, mesmo que jogasse do mesmo jeito, a equipe acabava vencendo; agora, talvez até natural ansiedade, embora superior em campo não consegue vencer. É pífio o seu returno. E a Ponte, mesmo cm a vitória- que a leva aos 35 pontos- permanece na zona da degola.

O Corinthians- pelo menos até hoje à noite- está 6 pontos à frente de Palmeiras e Santos; 8 pontos distante do Grêmio. Na noite desta segunda-feira jogam Palmeiras e Cruzeiro, jogo que   pode esquentar- ou não- o Campeonato, do qual passo a falar.

2- Pela lógica, deve ser um jogo duro, corrido, suado: Palmeiras e Cruzeiro, pela Copa do Brasil por exemplo, empataram em 3 a 3 na Arena do Palmeiras.depois de o Cruzeiro abrir 3 a 0, em 20 e poucos minutos; depois, em incrível arrancada, o Palmeiras fez 3 gols no segundo tempo e o jogo terminou empatado em 3 a3. Emocionante!  Já no Mineirão, o Palmeiras saiu na frente,1 a 0, mas quase no fim, o Cruzeiro empatou, 1 a 1. E  classificou-se pelo gol qualificado(3 fora de casa), avançando na Copa da qual foi campeão.

Cito isso apenas como exemplo do equilíbrio entre os times. O Palmeiras está com 53 pontos, o Cruzeiro com 47. Há, no entanto. a chance de o Palmeiras reduzir para 3 pontos a diferença que o separa do líder Corinthians, o que acontecerá se vencer hoje- e no final de semana haverá o confronto direto entre Corinthians e Palmeiras, em Itaquera; há também a disposição da torcida palmeirense em lotar o estádio- até este domingo cerca de 35 mil ingressos tinham sido vendidos.

E há também um sonho que ronda muitos palmeirenses que, depois de chances quase inexistentes de brigar pelo título vê pelo menos a possibilidade de duelar pelo bicampeonato brasileiro. Segundo um  respeitável conselheiro: '' Seria a nossa segunda Arrancada Heroica''- em alusão ao episódio em que o Palestra virou Palmeiras, em 1942, e mesmo com nome trocado foi campeão.

Pode ser apenas um sonho, um momento, sei lá.Tudo será decidido em campo.