Blog do Avallone

Como o Brasil pode vencer a Bélgica

Roberto Avallone

Não estou pensando em jogo fácil e nem cômodo:a Bélgica tem um poder ofensivo muito grande e, se estiverem inspirados, o meia Hazard e o centroavante Lukaku-este um verdadeiro tanque de 1 mtro e 91 de altura e 94 quilos,mas às vezes de jogadas refinadas-, ah, guiado por estes dois o ataque belga é capaz de fazer estragos.

Só que não é assim tão simples vencer zagueiros como Thiago Silva e Miranda, técnicos e experientes, tanto que nesta Copa do Mundo, até agora, o Brasil só levou um gol; e, ainda assim, um gol (da Suiça), contestado porque ficou visível um empurrão sobre Miranda, antes do arremate fatal.

Mas, simplificando, poderemos ter problemas com o ataque belga.E então, qual é o ponto fraco de nossa adversária de sexta-feira, já pelas quartas-de-final? Dois ítens contam a nosso favor:

1- a Bélgica joga e deixa jogar, o que é extreamente conveniente para uma Seleção que tem Neymar quase no melhor de sua forma, que tem Philippe Coutinho e Willian(este, endiabrado contra o México), além das chegadas de surpresa de Paulinho, o volante- artilheiro.É quase certo que a Seleção Brasileira não encontrará retranca, o que facilita demais o seu estilo de jogo.

2- A defesa da Bélgica pareceu-me vulnerável- os dois gols do Japão provaram isso- e não tem o mesmo nível de seu ataque,embora comandada por um excelente goleiro, Courtois. Defendendo-se com cuidado e usando bastante as arrancadas de Neymar, a técnica de Coutinho, a velocidade de Willian e- quem sabe- um Gabriel Jesus mais inspirado, ah, com tudo isso o Brasil tem chances de passar pela Bélgica e ir para semifinal. A liguagem do campo é que vai mostrar se a prática confirmará a teoria.

Quanto ao jogo desta segunda-feira, frente ao México, tivemos dois tempos distintos, No primeiro, foi um jogo igual, com o México encarando oBrasil de igual para igual. fazendo supor que teríamos muitas dificuldades na partida.

Não tivemos, pois, no segundo tempo, encontrando mais espaço em função da animação mexicana, a Seleção Brasileira foi soberana e contou com o talento de Neymar- em sua melhor partida na Copa , até aqui- para desenhar e confirmar a vitória. 2 a 0.

Sendo que no primeiro gol, Neymar levou a bola para o meio e, de repente,passou, de calcanhar, para Willian. Willian centrou, com força, e a bola, que passou por Gabriel Jesus, não enganou Neymar. que a empurrou para as redes mexicanas; no segundo gol, deslocado pela esquerda, Neymar avançou, tirou a bola do goleiro e Firmino chutou para marcar.

E a Seleção Brasileira já tem sonhos maiores.