Blog do Avallone

Palmeiras, suada classificação. E lá vai o vencedor Carille

Roberto Avallone

A noite já começou suada para o Palmeiras.Já sem seu artilheiro em boa fase, Borja,não poderia contar tambem com Dudu, pois(era sigilo), ele está na relação dos suplentes, entre os 35 convocados por Tite para extrair a lista final dos 23 jogadores que estarão na Copa do Mundo da Rússia. E sabe-se lá por que Dudu poderia atuar se fosse jogo da Libertadores ou da Copa Sul- Americana; por torneios nacionais, Copa do Brasil ou Campeonato Brasileiro, nem pensar.

Será que é assim mesmo? Também não se sabe ao certo, pois a FIFA-segundo consta não respondeu ainda a consulta da CBF, correndo uma versão segundo a qual o veto aos jogadores reclacionados e na supência iria de 21 a 27 de maio. Nesta quinta-feira, deveremos ter mais detalhes.

Mas o jogo foi ontem, quarta-feira, e sem  jogadores experientes como Borja e Dudu, o Palmeiras teve de escalar Deyverson, jogador indicado por Cuca,que está jogando cada vez pior.Já o vi em fases mais felizes e, embora contestado, marcava lá os seus golzinhos. Do jeito que está, mal deu para ficar no primeiro tempo.

Além disso, logo no começo do jogo,o Palmeiras teve um pènalti não marcado sobre Lucas Lima. Depois disso, embora não por essa razão, a equipe palestrina mostrou-se apática, desconcentrada e sem criar lances de gol por toda a etapa inicial-ah, de quebra, levou o gol do América, marcado por Serginho, que colocava em risco a sua classificação na Copa do Brasil.

No segundo tempo, com Guerra no lugar de Deyverson, o Palmeiras melhorou um pouco, o suficiente para Willian empatar- com belo gol de cabeça- e ainda perder outros dois, um com Hyoran e outro com Guerra. Pronto: 1 a 1 e avanço na Copa do Brasil garantido.

Mas foi um futebol feio. De doer.

2- E lá vai o vencedor Carille- três Campeonatos importantes conquistados em um ano e meio, sendo um Brasileiro e dois Paulistas- em sua estréia como técnico efetivo, embora andasse pelo Corinthians por quase 10 anos antes de de ser contratado pelo clube árabe, o Al- Wehda.Irá acompanhado de seu preparador físico Walmir Cruz e outros dois assistentes de sua confiança, contando, talvez, com sete novos jogadores- um goleiro e seis de linha.

O que mais me impressionu em Carille- a quem não conheço pessoalmente- foi a capacidade de fazer de sua defesa um paredão, colocando dois volantes de msrcação à frente dos zagueiros, e fazer do Corinthians, time sem estrelas, uma equipe extremamente eficiente e competitiva, virtudes sem as quais não ganharia os títulos que conquistou.

Imagino que seja assim, contratando novos jogadores ou não, que Carille tem chance de fazer do recém-promovido Al- Wehda uma provável surpresa no mundo do futebol árabe.

O que, pelo que se viu, em se tratando de Carille, nem surpresa seria.