Blog do Avallone

A noite de Borja e Prass: ao Palmeiras,a liderança na Libertadores

Roberto Avallone

O centroavante Miguel Angel Borja, em sua melhor apresentação desde que chegou ao Palmeiras fez 1, 2, 3 gols! Repetindo, marcou três gols! Já o goleiro Fernando Prass, lembrando o auge de suas atuações. além de três grandes defesas, fez da quarta a maior delas, ao defender, em seu canto esquerdo, sem dar rebote.o pênalti (por sinal, inexistente) cobrado por Barrera.

E tendo em Borja e Prass os seus maiores destaques, o Palmeiras venceu o Junior Barranquilla, nesta noite de quarta-feira, por 3 a 1, com os três gols de Borja já citados contra um de Téo Gutierrez(gol irregular, pois ele estava impedido) consolidando a liderança geral desta fase de grupos da Libertadores. Confirmou a maior pontuação entre os clubes, ganhando o direito de disputar todos os seus mata-matas com o segundo jogo em casa.

O Palmeiras conseguiu a vitória e a vantagem na competição com o seu mistão, equipe formada por reservas, em sua maioria. Ao Junior Barranquilla só interessava a vitória pois com quase certeza, seu concorrente pela vaga, o Boca Juniors, venceria o Alianza Lima em Buenos Aires, O que de fato aconteceu: o Boca goleou o Alianza, 5 a 0. E então, no primeiro tempo lá se foi o Junior ao ataque esbarrando, no entanto, nas grandes defesas de Fernando Prass. que nem parecia ter ficado tanto tempo sem jogar.

No segundo tempo, o que se viu foi um outro Palmeiras, com Guerra encostando mais no ataque, com Willian se insinuando entre os zagueiros, com os laterais- Mike e Victor Luís- apoiando mais. Nada disso importaria muito, no entanto, se Borja não tivesse se transformado em super-artilheiro, mais ou menos omo a torcida o imaginava quando chegou do Nacional de Medellin.

E o que foi, no caso, transformar-se em super-artilheiro? Foi fazer gols de todas as formas: o primeiro, apanhando o rebote na pequena área e, mesmo bloqueado, chutar de canhota- e com sucesso:no segindo gol, talvez o mais bonito, invadiu a área,deu a impressão de preparar um chutaço, mas apenas desviou, com classe, do goleiro; o terceiro gol, aproveitando muito bem o passe de peito de Mike, arrematando com perfeição.

Fopi a grande partida de Borja com a camisa do Palmeiras,trazendo, pelo menos.o direito de sonhar que possa repetir a façanha e que, desde que bem lançado- aproximar-se do centroavante tãosonhado pela torcida e que custou muitodinheiroao clube em sua contratação.

Confesso que não sei: será o Borja demolidor dessa partida, que já tem 14 gols na temporada, o voltará a figurar como o ''grosso'' ou ''caneludo'' como já era chamado por muitos torcedores.Faço figa pela primeira hipótese, pelo recomeço de um novo Borja centroavante que, se não é um craque, seja pelo menos o goleador do bom arremate,perigo constante.

Se assim for, a torcida do Palmeiras haveria de desejar um outro centroavante?