Blog do Avallone

Grêmio mais perto do Corinthians.Emoção à vista no Campeonato?

Roberto Avallone

A distância entre o  líder Corinthians e o vice, Grêmio, ainda é considerável: são sete pontos de diferença favorecendo os corintianos, distância nada desprezível para a luta pelo título de campeão brasileiro. E não que o duelo se restrinja apenas aos dois, afinal  o amigo sabe como é o futebol, mas é o que se apresenta no momento.

Há curiosidades nessa briga: o Grêmio jogou quatro partidas utilizando os reservas- Sport, Botafogo, Palmeiras e Atlético Paranaense(neste, houve empate)- tendo péssimo aproveitamento, enquanto que com o time titular os números foram muito bons. O Grêmio poderia estar no topo ou, pelo menos, dividindo a liderança;. Mas…

Mas, vejam só a curiosidade: foi com o time ''titular'' que o Grêmio enfrentou o Corinthians, em sua Arena, em Porto Alegre, e o que aconteceu? Aconteceu que o Corinthians venceu o jogo, 1 a 0, portanto quem garante que jogando completo os gremistas teriam melhor sorte nas partidas em que jogaram com os reservas. Poderiam ter, é verdade, mas quem sabe?

Mesmo reconhecendo  o favoritismo corintiano não ouso aqui apontar o vencedor do Campeonato, mas acho que o Grêmio é, sim, o maior perseguidor do líder que, no entanto, está com time muito bem montado, dono de campanha fenomenal no primeiro turno e escorregadia no segundo , vencido por Vitória e Atlético Goianiense em seus próprios domínios, na Arena corintiana.

Lembro, porém, que pode ser uma fase passageira e que contra o Atlético Goianiense, o Corinthians não teve dois jogadores importantíssimos e que foram decisivos  especialmente no primeiro turno: o lateral-esquerdo Arana, bom marcador, veloz e de chute forte; e Jô, artilheiro, experiente e que vive talvez a melhor fase de  sua carreira, tendo marcado, já no segundo turno o gol da única vitória da equipe até agora, no segundo turno do Campeonato.

Já o Grêmio, toca bem a bola, é o melhor ataque do Campeonato(40 gols) e conseguiu segurar Luan, o craque da equipe. Perdeu, no entanto, negociado com o Spartak Moscou, um atacante de muita velocidade, de grande explosão e com capacidade para fazer gols: Pedro Rocha. Deverá fazer muita falta.

Definir este Campeonato na véspera, ainda como favoritismo do Corinthians, repito, é algo que iria além de uma simples análise tática ou técnica.  O emocional, o momento e a própria sorte contarão muito.