Blog do Avallone

Jô, no fim. E Flamengo e Cruzeiro, finalistas

Roberto Avallone

1-Sem jogar bem, sem empolgar, mas como sempre eficiente, o Corinthians chegou à vitória contra a Chapecoense, em Chapecó, por 1 a 0. Gol de quem? Ah, de Jô, é claro,- e de pé direito,aos 44 minutos do segundo tempo -um centroavante   que atingiu a maturidade exatamente nessa sua nova passagem pelo Corinthians,na impressionante campanha: agora, com apenas duas partidas pelo returno, já são 50 pontos ganhos, 10 à frente do vice-líder, o Grêmio que foi eliminado pelo Cruzeiro da Copa do Brasil Não fosse o futebol tão pródigo em apresentar surpresas, pelo andar da carruagem só faltaria entregar as faixas de campeão ao Corinthians. Mas sempre convém esperar pelo desfecho do Campeonato. Só para constar.

Quanto ao jogo em si, Cássio quase não foi exigido, a não ser em um cabeçada de Túlio de Mello, enquanto o Corinthians teve duas chances razoáveis de abrir o placar, antes do gol de Jô.

Por falar em gol, foi muito bem anulado, bem antes, o gol de Rodriguinho.E assim vai o Corinthians, em sua bela campanha, pelo menos como o grande favorito a levantar a Taça de campeão.

Pelo menos…

2- Flamengo e Cruzeiro são os finalistas da Copa do Brasil. O Fla derrotou o Botafogo, 1 a 0, com gol de Diego mas depois de jogada espetacular de Berrío, que deu um drible diferente e desconcertante em Vítor Luís- depois, rolou a bola para Diego, que acertou o canto direito.

Pode ser impressão, coincidência, mas o Flamengo parece ser time mais equilibrado sob a direção do colombiano Reinaldo Rueda, ex-Nacional de Medellin.Também é bom dar tempo ao tempo, pois esquema tático à parte, o Flamengo é melhor individualmente, quanto aos jogadores, do que o Botafogo. O Bota, aliás,faz campanhas surpreendentes- nas competições que disputa- dirigido por Jair Ventura Filho, técnico jovem e competente.

Já o Cruzeiro devolveu a derrota sofrida em Porto Alegre para o Grêmio, 1 a 0, com o mesmo placar, gol gol de Hudson, após escanteio da direita, cobrado por Thiago Neves. O Grêmio teve chance clara de gol logo no começo da partida, com Lucas Barrios, cara a cara com o goleiro, chutando em cima de Fábio.

Pelo lado do Cruzeiro, Thiago Neves foi uma espécie de Maestro do time, colaborando ao iniciar a partida na função de ''falso 9'', ao dar a assistência para Hudson fazer o gol e ao encarrar a decisão por pênaltis- que teve vários erros- com cobrança de grande categoria.

Flamengo e Cruzeiro, Cruzeiro e Flamengo- seja lá qual for a ordem dos jogos- decidirão a Copa do Brasil.