PUBLICIDADE
Topo

Histórico

Categorias

Blog do Roberto Avallone

São Paulo: a grande vitória. Palmeiras: lanterna e desespero. Santos: sem Robinho, mas com Damião

Roberto Avallone

21/08/2014 05h37

Foto: Wesley Santos

Foto: Wesley Santos

1- A façanha do São Paulo pode ter sido maior do que parece: ao vencer o Inter, em Porto Alegre (o que sempre é difícil), por 1 a 0, gol de Paulo Henrique Ganso, o tricolor deu um salto na tabela- agora é o terceiro colocado- e, mais do que isso, se faz respeitar pelos talentos que tem do meio- campo para a frente.

Isso significa: um vacilo, um só, e o adversário está morto.

Creio que este é o maior legado que podem ter deixado os dois últimos triunfos do São Paulo, em jogos que se não foi absolutamente superior, pelo menos mostrou essa virtude típica dos vencedores. Essa de aproveitar as chances que os erros dos inimigos concedem. E Paulo Henrique Ganso vem se mostrando especialista na questão.

Foto: Renato Spencer/Getty Images

Foto: Getty Images

2- Neste ano de seu Centenário, por ironia, parece que não bastava ao Palmeiras estar na zona do rebaixamento: talvez fosse preciso mais, como agora, simplesmente a lanterna do Campeonato, coisa que em seus tempos de glória nem lhe passava pela cabeça. O que mais falar do Palmeiras do que aquilo que foi falado? Lanterna, cheio de erros na montagem do elenco, não se sabendo, no momento, quem se salva- até o técnico Gareca entrou na fase da festa retrô ao escalar o time no segundo tempo com quatro atacantes, no velho e surrado 4-2-4 dos anos 60 e 70. Com uma diferença; sem nenhum meia-armador para servir os atacantes.

Se servir de consolo, o Palmeiras iniciou até bem o jogo, fez gol (Henrique), insinuou reagir. Mas Fábio, logo ele que começou tão bem sua missão de substituir o grande Fernando Prass fez gol contra, dando um soco na bola contra as próprias redes.

E aí o time desmoronou, perdeu de 2 a 1 do Sport e poderia ter sido de mais.

Foto: Leandro Martins

Foto: Leandro Martins

3- Primeiro, o susto: Robinho, que vem se exibindo bem nessa volta o Santos, se machucou e saiu aos 30 minutos do primeiro tempo. Depois, o consolo: Leandro Damião ressurgiu das cinzas, fez o primeiro gol e ainda poderia ter marcado mais. Para completar, Thiago Ribeiro fez o segundo gol santista- 2 a 0 no Atlético Paranaense e a festa santista ainda se completou no fim do jogo, quando Marcelo desperdiçou a cobrança de pênalti para o Atlético.

Ah, a sorte sempre ajuda.

Sobre o Autor

Sou Roberto Avallone, jornalista esportivo há mais de 45 anos. Primeiro o jornal, depois o rádio; mais tarde a TV. E finalmente, a tal da internet. Troquei a velha Remington - de som marcante e inspirador - pelo mouse e teclado. Seja qual for o meio, seja qual for o ano corrente, lá estarei eu falando sobre minha grande paixão: o futebol. Tem gente que gosta do que faz. Eu faço o que gosto. A diferença parece sutil - mas não é, e faz toda a diferença. Palpitem, opinem, contestem, concordem e discordem neste blog democrático. Não prometo atualizações minuto-a-minuto, nem respostas a todas as perguntas, mas tenham a certeza de que lerei todas elas e darei o meu melhor em matéria de informações, bastidores e memórias. Sejam bem vindos, caros amigos futeblogueiros.

Blog do Roberto Avallone