PUBLICIDADE
Topo

Histórico

Categorias

Blog do Roberto Avallone

Técnicos medalhões no olho do furacão. E Paulo Nobre abre o jogo

Roberto Avallone

29/10/2013 03h50

1- Dorival Júnior foi demitido pelo Vasco. E agora vai se juntar a outros técnicos medalhões e outros nem tanto que ou já caíram, vítimas de maus resultados no Campeonato Brasileiro, estão balançando.

É o caso de Abel Braga, ainda sem clube (talvez por vontade própria) desde que foi demitido pelo Fluminense, de Mano Menezes, também sem clube desde que pediu demissão do Flamengo e ainda de Vanderlei Luxemburgo, que balança no Flu por conta de pressão de uma ala que dá apoio ao presidente do tricolor carioca- aliás, diga-se de passagem, o Fluminense campeão brasileiro no ano passado e que agora flerta com a zona da degola.

A eles podem se juntar Gílson Kleina, ainda não garantido pelo Palmeiras para próxima temporada, assim como Tite- contestado por boa parte da torcida corintiana- que deve deixar o Corinthians no final do ano, apesar dos muitos títulos conquistados, não se sabendo, ainda, qual o futuro de Claudinei Oliveira no Santos. Ah, relembrando, Paulo Autuori, demitido pelo São Paulo, também continua sem equipe para treinar.

Outros casos parecidos devem surgir até o fim do Campeonato, pois assim é o futebol brasileiro e creio que a moda se espalhou pelo mundo: na maioria dos casos, o que vale é o momento, pouco importando o histórico dos treinadores quando os resultados não vêm.

Cruel ou não, é a lei do futebol. Com poucas exceções.

Foto: Divulgação

2- Durante uma hora e meia, o presidente do Palmeiras, Paulo Nobre, foi entrevistado no programa Bola da Vez na ESPN. Foi muito legal participar da bancada de entrevistadores ao lado dos companheiros Antero Greco, Paulo Vinicius Coelho, Gian Oddi e o mediador Paulo Andrade.

Bem, há de perguntar o amigo, e o que disse Paulo Nobre de mais importante? Como é impossível detalhar uma hora e meia do programa em um tópico do blog, eis um breve resumo do que considerei mais importante das palavras do presidente do Palmeiras:

a) O Palmeiras não será coadjuvante no próximo ano, segundo Nobre. Reforços virão, completando o time que, segundo o presidente palestrino, já conta com respeitável espinha dorsal.

b) Gilson Kleina será chamado esta semana pela a direção que quer saber de seus planos, de sua avaliação do elenco e pretensões financeiras. Deduzi que Kleina não tem a garantia de permanência, embora conte com o respeito de Paulo Nobre.

c) O imbróglio da Arena não tem prazo definido para acabar. Como falou anteriormente, Nobre deseja o acordo, mas não abre mão do que julga ser o direito do Palmeiras em relação às cadeiras, ao preço dos ingressos, etc. Se for o caso de mediação ou arbitragem, Paulo Nobre confia no respaldo de seus advogados. E há multa prevista para atraso da obra, caso aconteça.

Bem, daí por diante, pois muitas foram as declarações, não deixando Nobre de responder a nenhuma das perguntas. Se o amigo quiser saber dos detalhes, o convite: o programa irá ao ar nesta terça-feira, às 21h30 ou nove e meia da noite, como quiserem.

Confira. Será uma honra!

Sobre o Autor

Sou Roberto Avallone, jornalista esportivo há mais de 45 anos. Primeiro o jornal, depois o rádio; mais tarde a TV. E finalmente, a tal da internet. Troquei a velha Remington - de som marcante e inspirador - pelo mouse e teclado. Seja qual for o meio, seja qual for o ano corrente, lá estarei eu falando sobre minha grande paixão: o futebol. Tem gente que gosta do que faz. Eu faço o que gosto. A diferença parece sutil - mas não é, e faz toda a diferença. Palpitem, opinem, contestem, concordem e discordem neste blog democrático. Não prometo atualizações minuto-a-minuto, nem respostas a todas as perguntas, mas tenham a certeza de que lerei todas elas e darei o meu melhor em matéria de informações, bastidores e memórias. Sejam bem vindos, caros amigos futeblogueiros.

Blog do Roberto Avallone