PUBLICIDADE
Topo

Histórico

Categorias

Blog do Roberto Avallone

Valdivia, Luís Fabiano e Deco contra suas eternas vilãs. E a revolução do selinho

Roberto Avallone

20/08/2013 02h50

Pela ordem: Valdivia, Luis Fabiano e Deco. Foto: Arte.

1- Valdivia não poderá enfrentar o Atlético Paranaense, pela Copa do Brasil que para o Palmeiras é mais do que uma simples competição: além de estar em jogo o título que conquistou no ano passado e que dá acesso à Libertadores, será uma espécie de chance de autoafirmação, da prova de que o sucesso da equipe não se restringe à menos votada Série B.

Mais uma vez machucado, interrompendo sua grande fase, Valdivia não tem sequer um prazo garantido para a volta aos treinos, podendo, quem sabe, retornar ao time no jogo da volta contra o Atlético, em Curitiba. Talvez…

O amigo já deve ter visto esse filme.

Como também já viu, com certeza, o filme que tem como protagonista o centroavante Luís Fabiano, vira-e-mexe contundido, que nem viajou para o Exterior com o São Paulo e nem surgiu ainda para vestir a camisa de seu time no retorno, logo agora que o tricolor vive as agruras da pior crise técnica de sua História. E tome Aloísio com sua mania de enfiar a mão na bola como se fosse jogador de vôlei.

Ah, tem também outro filme reprisado à exaustão, envolvendo outro tricolor: quando pode o Fluminense contar com Deco, habitualmente presente em seu departamento médico, para acertar os passes da equipe? Difícil responder, muito difícil.

No caso de um espectador comum, filme reprisado cansa e pode até enjoar. No caso do torcedor, no entanto, filme já visto com essa intensidade também cansa e pode levar ao desânimo pelo personagem central.

Que pena!

Foto: Reprodução

2- Fiquei surpreso muito mais pela repercussão do caso do que com o tal selinho em si. E daí? O que temos a ver com as brincadeiras de Émerson "Sheik" ou se ele deu ou não deu o tal selinho no amigo, para aparecer ou por demonstração de amizade mesmo?

O problema é dele!

Mas não é um privilégio brasileiro esse gosto pela fofoca, pela coisinha minúscula que acaba ganhando ares de gozação e de escândalo, Ah, como os europeus exploraram uma cena estranha protagonizada por Piqué e Ibrahimovic, no Barcelona… Sem selinho, mas em atitude aparentemente afetiva foram fotografados no estacionamento do clube e ganharam as manchetes.

E o que aconteceu? Ibrahimovic ficou cada vez mais rico, Piqué ficou com a bela cantora colombiana Shakira. E aos que falaram tanto, restou apenas o prazer da fofoca.

Que bela troca!

Sobre o Autor

Sou Roberto Avallone, jornalista esportivo há mais de 45 anos. Primeiro o jornal, depois o rádio; mais tarde a TV. E finalmente, a tal da internet. Troquei a velha Remington - de som marcante e inspirador - pelo mouse e teclado. Seja qual for o meio, seja qual for o ano corrente, lá estarei eu falando sobre minha grande paixão: o futebol. Tem gente que gosta do que faz. Eu faço o que gosto. A diferença parece sutil - mas não é, e faz toda a diferença. Palpitem, opinem, contestem, concordem e discordem neste blog democrático. Não prometo atualizações minuto-a-minuto, nem respostas a todas as perguntas, mas tenham a certeza de que lerei todas elas e darei o meu melhor em matéria de informações, bastidores e memórias. Sejam bem vindos, caros amigos futeblogueiros.

Blog do Roberto Avallone