Blog do Avallone

Borja e Pratto: o prêmio à persistência

Roberto Avallone

Foto: Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação

Palmeiras e São Paulo, vencedores do mata-mata (na verdade, o mata) deste domingo, têm um ponto em comum além das vitórias: a persistência de seus centroavantes gringos, Miguel Borja e Lucas Pratto, que muito insistiram para fazer os gols-um cada- que teimava em não sair. Mas que, finalmente, saíram.

No jogo do Palmeiras, 3 a 1 sobre o Novorizontino, de virada, Borja jogou muito antes de desencantar: fez jogadas de habilidade, trabalhou como pivô, cabeceou uma bola no travessão, ajudou na marcação. Mas o gol não saía. Aliás, estava há quatro jogos sem marcar. E o Palmeiras empatava em Novo Horizonte, gols de Roberto (em grande noite) e Dudu quando, bola alta perto da área, Mina cabeceou e Borja, saindo da marcação, desviou para o canto direito do goleiro Michael. 2 a 1.

Depois, no último minuto, Roger Guedes faria Palmeiras 3 a 1 e seria expulso por comemorar com a torcida, no alambrado, levando o segundo cartão amarelo. Está na regra, na recomendação aos árbitros, já se sabe; mas deveria a alegria-sem ofensa a ninguém- ser punida desta maneira? E Borja saíra um pouco antes pois, como já tinha cartão amarelo, corria o risco de levar o segundo e ser expulso.

O que seria uma pena, pois Borja, em minha opinião foi o melhor jogador do Palmeiras.

Foto; Rubens Chiri/saopaulofc.net

Talvez não seja exatamente o caso de Lucas Pratto na vitória do São Paulo sobre o Linense, 2 a 0, no Morumbi. Mas Pratto igual o palmeirense na luta, na persistência: o argentino já tinha despediçado pelo menos três chances claras de gol e tudo indicava que sairia de campo sem balançar as redes. O São Paulo ganhava por 1 a 0, gol contra de Diego Felipe, e a partida já entrava no último minuto dos acréscimos. E Pratto ali, na área..

De repente, bola na área, o goleiro do Linense espalma a bola para cima e eis que Lucas Pratto vai lá em cima, no quarto andar segundo a gíria do futebol e cabeceia para o fundo das redes.São Paulo 2 a 0, já praticamente na semifinal do Campeonato Paulista, E Lucas Pratto com o justo prêmio a quem não desiste jamais.