Blog do Avallone http://blogdoavallone.blogosfera.uol.com.br Roberto Avallone é jornalista esportivo há mais de 35 anos Mon, 22 May 2017 02:20:02 +0000 pt-BR hourly 1 https://wordpress.org/?v=4.7.2 Corinthians, Jô outra vez, E surpresas do Campeonato http://blogdoavallone.blogosfera.uol.com.br/2017/05/21/corinthians-jo-outra-vez-e-surpresas-do-campeonato/ http://blogdoavallone.blogosfera.uol.com.br/2017/05/21/corinthians-jo-outra-vez-e-surpresas-do-campeonato/#comments Mon, 22 May 2017 00:20:38 +0000 http://blogdoavallone.blogosfera.uol.com.br/?p=7746

Foto: Agência Corinthians

1- Não é fácil ganhar do Vitória em Salvador. Mas o Corinthians conseguiu. Foi 1 a 0, com gol do artilheiro que, pouco badalado em sua vinda, tem-se mostrado maduro, eficiente, goleador e participante de jogadas: falo de Jô, é claro, o canhoto grandalhão que, mais uma vez, decidiu a partida com um chute cruzado, rasteiro, após boa jogada de Marquinhos Gabriel.

O Corinthians mereceu vencer, o que fez foi o suficiente para derrotar um Vitória desprovido de inspiração. Só que, a bem da verdade, seria injusto atribuir o triunfo- que leva a equipe aos 4 pontos ganhos- apenas à eficiência de seu principal atacante. Que tal falarmos um pouco do técnico Carille?

Contestado no começo de sua titularidade como técnico, ele tem, sim, responsabilidade no atual estágio corintiano: armou o sistema defensivo duro de ser ultrapassado, deu a Rodriguinho e Jadson a liberdade de criar jogadas, faz de Romero um “faz- tudo” no ataque e na defesa, confia plenamente em Jô.

Isso não quer dizer que o Corinthians seja um time brilhante. Mas é eficiente. Não por acaso foi o campeão paulista e que está a uma dezena e meia de partidas sem perder. Em tudo isso, há muito de Carille, um técnico que, como o time, jamais foi badalado. Mas que tem virtudes para montar esse time duro de ser batido.

2- Como sempre, o Campeonato Brasileiro apresenta suas surpresas. Positivas e negativas. Para não me estender muito, como positivas destaco as atuações de Grêmio e Fluminense, ambos com 6 pontos (o Grêmio leva vantagem no saldo de gols), duas vitórias, uma em casa e oura fora.

Belo começo.

O Grêmio, neste domingo, bateu o Atlético Paranaense, em Curitiba, por 2 a 0- um gol de Luan e o outro de Lucas Barrios- este ressurgindo na condição do grande artilheiro que já foi, 10 gols na temporada. O Fluminense, que batera o Santos na estreia (3 a 2), conseguiu o que pouca gente esperava: venceu o Atlético Mineiro em Belo Horizonte, 2 a 1, resultado sempre difícil de ser conquistado.

Pelo lado negativo, entraria o Atlético Mineiro, o Galo, dono de belíssimo elenco, que empatou com o Flamengo em sua primeira partida (jogando té melhor), 1 a 1, para perder para o Flu em seus domínios, neste domingo. Resumo da ópera: o grande Galo tem só um pontinho ganho em duas partidas.

É muito pouco para o time que tem. É verdade, mas é bom lembrar que o Campeonato está só no começo e tudo pode mudar nesta competição dura, difícil e longa.

]]>
3
Na volta de Cuca, Palmeiras 4 a 0! E destaques da rodada http://blogdoavallone.blogosfera.uol.com.br/2017/05/14/na-volta-de-cuca-palmeiras-4-a-0-e-destaques-da-rodada/ http://blogdoavallone.blogosfera.uol.com.br/2017/05/14/na-volta-de-cuca-palmeiras-4-a-0-e-destaques-da-rodada/#comments Sun, 14 May 2017 23:52:56 +0000 http://blogdoavallone.blogosfera.uol.com.br/?p=7738

Foto: Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação

1- Cuca teve uma importância considerável nessa vitória de 4 a 0 sobre o Vasco, na Arena do Palmeiras: colocou Tchê- Tchê em sua verdadeira posição, pela direita, e ele foi um dos melhores jogadores em campo motivou Borja a lutar contra a má fase, com a promessa de que não iria substituí-lo, e o colombiano foi autor de dois gols; deu liberdade a Guerra e o meia fez gol e contribuiu com bons passes.

E Cuca também voltou a adotar marcação por pressão no ataque, além de ficar atento à defesa, ao ponto de, em certo momento, fazer Jean e Tchê- Tchê trocarem de posição (mais tarde, entrou Fabiano), corrigindo os problemas do primeiro tempo, quando, embora tenha saído vencedor por 2 a 0, o Vasco ameaçou muito e esbarrou nas defesas de Fernando Prass.

Corrigindo os seus problemas, o Palmeiras fez um ótimo segundo tempo, estabelecendo 4 a 0- nesta fase ambos os gols marcados por Borja- e criando várias chances para marcar mais gols, o que tornaria o placar ainda mais elástico, Martin Silva, goleiro do Vasco, fez belas intervenções.

Feliz reestreia de Cuca, excelente resultado para o Palmeiras. O que não quer dizer que o time já está totalmente pronto para as futuras batalhas. Será necessário muito treinamento. E também confiança nos novos contratados, o lateral- direito Mike e o zagueiro (que já atuou também na lateral-esquerda), Juninho. Fala-se, ainda, em mais um meio-campista, pois Felipe Melo foi suspenso por 6 jogos na Libertadores e Moisés dificilmente voltará antes de setembro/outubro.

Seja lá como for, Cuca voltou com suas idéias, sua vibração e sua calça vinho. E seu primeiro passo não poderia ter sido melhor.

2- Lembro que em sua rodada inaugural, o Campeonato Brasileiro teve outros resultados extravagantes. Por exemplo, de virada, Bahia 6 (!), Atlético Paranaense 2, ou Ponte Preta 4, Sport 0. Surpreendente também foi o empate do Corinthians, jogando em sua Arena, com a Chapecoense, 1 a 1, sendo que ambas as equipes vêm, sim, de campanhas e viagens desgastantes.

Foi normal a derrota do São Paulo para o Cruzeiro, no Mineirão, 1 a 0, diante de pouco mais de 6 mil pagantes- público pequeno demais para um jogo desse porte. Também achei normal a derrota do Santos (com a defesa quase toda modificada) para o Fluminense, 3 a 2, na manhã de domingo no Maracanã.

E foi muito bom o jogo entre Flamengo e Atlético Mineiro, 1 a 1, no sábado, no Maracanã, com o badalado menino Vinicius Jr, 16 anos (que interessa e muito ao Real Madrid), que  esteve por apenas doze minutos em campo, sem chance para fazer nada.

Enfim começou quente o Campeonato Brasileiro!

]]>
8
Os campeões, em festa. E agora, o futuro… http://blogdoavallone.blogosfera.uol.com.br/2017/05/07/os-campeoes-em-festa-e-agora-o-futuro/ http://blogdoavallone.blogosfera.uol.com.br/2017/05/07/os-campeoes-em-festa-e-agora-o-futuro/#comments Sun, 07 May 2017 22:51:58 +0000 http://blogdoavallone.blogosfera.uol.com.br/?p=7730  Não se esperava outro desfecho para a final paulista que fosse diferente do que aconteceu: Corinthians, campeão. Aliás, 28 vezes campeão paulista. O que se poderia prever era que fosse outro o placar,não apenas o 1 a 1 (gols de Romero e Marlon), tal a superioridade corintiana em Campinas, naquele placar de 3 a 0 que decidiu o título.

Mas, tudo bem: festa corintiana que, embora sem exibir futebol brilhante, teve os seus méritos e a façanha de não perder nenhum dos clássicos disputados- contra São Paulo, Santos e Palmeiras.Não é pouco.

E agora? Passados os momentos de euforia. os campeões- Corinthians, Flamengo, Atlético Mineiro, Coritiba, Chapecoense (o surpreendente Novo Hamburgo não está na Série A), terão de se preocupar com o restante da temporada, aí incluído o Campeonato Brasileiro.

Claro que a conquista do Estadual é importante, vale, mas não é parâmetro necessariamente para o Campeonato Brasileiro. Neste, existem os pontos corridos,algumas derrotas são irrecuperáveis, o torneio é longo e exige elencos grandes, completos de preferência. Lembro que, no ano passado, o Inter foi hexacampeão gaúcho e que, depois, em 2016 mesmo acabou rebaixado para a Série B.

Logo, até os campeões precisam rever seus elencos, suas prioridades para que, festa à parte, possam ter o desempenho esperado por suas torcidas para este 2017. O que digo não é pessimista e nem pretende ter nada de negativo, apenas visa uma reflexão realista para que a festa de hoje não se torne um fardo tempos depois.

]]>
8
Palmeiras: derrota justa. E lutar é preciso http://blogdoavallone.blogosfera.uol.com.br/2017/05/04/palmeiras-derrota-justa-e-lutar-e-preciso/ http://blogdoavallone.blogosfera.uol.com.br/2017/05/04/palmeiras-derrota-justa-e-lutar-e-preciso/#comments Thu, 04 May 2017 04:19:25 +0000 http://blogdoavallone.blogosfera.uol.com.br/?p=7723

Foto: Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação

A altitude de Cochabamba e o gramado irregular atrapalham. É verdade. Mas não ao ponto de o Palmeiras jogar tão mal, falho da defesa e na criatividade, para ser derrotado pelo  limitado Jorge Wilstermann, sem dar, sequer a impressão de que poderia virar o jogo- para a vitória ou para o empatezinho que já o faria avançar na Libertadores.

O Palmeiras ficou devendo- e muito- futebol. Agora terá de esperar pela última rodada, pelas decisões da Comenbol (pelos incidentes do jogo com o Peñarol, do qual foi vítima): esperar por pelo menos um empate contra o Tucumán, time superior ao Jorge Wilstermann, para sair classificado desta fase de grupos sem depender do que irá acontecer no jogo entre os bolivianos e o Peñarol.

Não era o que se esperava.

Quanto ao jogo em si, foi um primeiro tempo até que parelho, com a diferença que os bolivianos fizeram dois gols e o Palmeiras apenas um (Guerra), este nos últimos momentos da etapa inicial. No segundo tempo, Borja entrou, mas isolado, à frente, pois o parceiro Willian foi substituído por ele. Não seria melhor os dois juntos, como contra o Peñarol?

Aí, Jean cometeu falha grotesca e Fernando Prass foi obrigado a cometer pênalti. 3 a 1. Ah, mas o Palmeiras reagiu. Sabe como, amigo? Em gol contra de Cabezas que, aliás, sem trocadilho, em uma cabeçada espetacular.

E nada mais se criou e nem se organizou. Com facilidade, o Jorge Wilstermann segurou a vantagem até o final. Sem ser incomodado.

O Palmeiras que lute até o fim. De preferência, jogando futebol.

]]>
12
Corinthians e as faixas do 28 vezes campeão paulista http://blogdoavallone.blogosfera.uol.com.br/2017/04/30/corinthians-e-as-faixas-do-28-vezes-campeao-paulista/ http://blogdoavallone.blogosfera.uol.com.br/2017/04/30/corinthians-e-as-faixas-do-28-vezes-campeao-paulista/#comments Mon, 01 May 2017 00:42:46 +0000 http://blogdoavallone.blogosfera.uol.com.br/?p=7717

Agência Corinthians

Depois do que se viu neste domingo, em Campinas, a questão é a seguinte: o Corinthians já encomendou as faixas dos jogadores campeões? Se ainda não, pode, com certeza, providenciá-la, pois a façanha está consumada. Pela vigésima- oitava vez (28!) o Corinthians levantará o caneco de campeão paulista, conquista que embora não tenha o peso de outros tempos, é significativa, sim, tanto para o campeão como para os rivais que deixaram escapar a chance.

Quanto ao futebol, foi um passeio corintiano. Não pelo volume de jogo, mas pela eficiência, pois além de vencer por 3 a 0, foi o time que criou outras chances de gol, enquanto a Ponte Preta, irreconhecível só fazia correr e fazer “fumaça”- como se diz na gíria do futebol-, sem oferecer perigo ou sem dar nenhum grande susto no goleiro Cássio.

Bem postado, o Corinthians tinha os laterais com boa performance- Fagner e Arana- a segurança da zaga de área (Pablo e Balbuena), Jô servindo muito bem como pivô e, principalmente, dois meias de qualidade Jadson e Rodriguinho- sendo este, na minha opinião, o melhor e mais decisivo jogador em campo, marcando dois gol, um der canhota e outro de cabeça. Por sua vez, além dos toques de habilidade, Jadson marcou o outro gol,em chute cruzado, de direita.

Não estou falando de futebol brilhante ou de jogadas plásticas, mas de eficiência e fidelidade àquilo que ao que se propôs o Corinthians. Neste quesito, brilhante! E por mais que o futebol pregue lá as suas peças, não vejo como a Ponte Preta possa reverter essa situação de ser, mais uma vez, vice do Corinthians. O vice já está de bom tamanho pelo futebol apresentado.

Ao legítimo campeão Corinthians, as batatas! Que são dos vencedores, segundo Mestre Machado de Assis.

]]>
5
A heroica virada do Palmeiras. E depois, o perigo de uma tragédia http://blogdoavallone.blogosfera.uol.com.br/2017/04/27/a-heroica-virada-do-palmeiras-e-depois-o-perigo-de-uma-tragedia/ http://blogdoavallone.blogosfera.uol.com.br/2017/04/27/a-heroica-virada-do-palmeiras-e-depois-o-perigo-de-uma-tragedia/#comments Thu, 27 Apr 2017 06:38:07 +0000 http://blogdoavallone.blogosfera.uol.com.br/?p=7701

Foto: Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação

1- Há viradas e viradas. Esta do Palmeiras, em Montevidéu, diante do Peñarol creio que mereça ser classificada de heroica, espetacular ou épica- a escolher. E surpreendente.

Surpreendente porque o Palmeiras foi do inferno de um primeiro tempo em que não chutou uma bola ao gol uruguaio e deixou o campo perdendo por 2 a 0, ao céu da etapa final, quando jogou um grande futebol, virou a partida para 3 a 2 ( dois gols de Willian e um de Mina- este de cabeça, como se fora um centroavante),  com três assistências de um lateral-direito, Jean, que vinha sendo contestado. Ah, era para ter sido 4 a 2, não tivesse Roger Guedes desperdiçado gol feito, quase debaixo da linha fatal, em oura assistência de Jean.

Claro, que não foi milagre, a mudança não surgiu por acaso. Acontece que não deu certo a formação do primeiro tempo, com três zagueiros, pouca gente no meio-campo e Borja mais uma vez isolado, à frente. Foi um desastre. Mas o técnico Eduardo Baptista corrigiu o que havia de errado taticamente, sacando Egídio e Vitor Hugo, recuando Michel Bastos para a lateral-esquerda e promovendo as entrada de Willian (autor de dois gols, sendo o primeiro um golaço) e Tchê- Tchê (que não vinha bem, por estar recuado e que agora entrou com mais liberdade, na dele, melhorando).

Foto: Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação

Com isso, a equipe se ajustou, e dominou o Peñarol, que pareceu desesperado a virada e com a eliminação tão próxima. Logo ele, Peñarol, que já conquistou  cinco libertadores e agora é lanterna de seu grupo.

Não vi violência em campo durante o jogo. Mas, depois, meu Deus! A pancadaria estava para começar…

Imagens: reprodução tv

2- A pancadaria só vi depois de começada e com as imagens recuperadas. Vi  Prass cercado por uruguaios (teria ido defender Felipe Melo), vi Felipe Melo ser perseguido e reagir com um soco, vi depois o mesmo Felipe ser encurralado no que parecia ser a porta do vestiário. Temi por sua sorte e sei lá o que teria acontecido aos jogadores se não agissem com eficiência os seguranças do Palmeiras, poisa Segurança do estádio era pequena quase inexistente.

Não vou me alongar em cenas que não vi, valendo-me apenas das manchas avermelhadas no rosto de Willian e nas declarações de Jean: “Sobrou pra todo mundo. Levei uma que não sei de onde veio!, já que não presenciei outros lances- a não ser a tentativa de briga dos torcedores que, felizmente, estavam separados por uma grade.

Mas o que pude notar me levou a reflexões: não pode ser assim a Libertadores, como seria bom se ao invés desse dito espírito guerreiro (confundido com violência) tivéssemos algo parecido com a Champions League- onde se ganha e se perde no campo, sem exibições de MMA.

Cenas  como a que foram vistas são capazes de deixar em segundo plano até o bom futebol exibido. O que não é justo.

]]>
5
Corinthians e Ponte, finalistas. Jô, o artilheiro dos clássicos http://blogdoavallone.blogosfera.uol.com.br/2017/04/23/corinthians-e-ponte-finalistas-jo-o-artilheiro-dos-classicos/ http://blogdoavallone.blogosfera.uol.com.br/2017/04/23/corinthians-e-ponte-finalistas-jo-o-artilheiro-dos-classicos/#comments Sun, 23 Apr 2017 23:17:48 +0000 http://blogdoavallone.blogosfera.uol.com.br/?p=7693  

1- Como se esperava, diante da enorme vantagem obtida nos jogos de ida, Corinthians e Ponte Preta são os finalistas do Campeonato Paulista, decisão que será em dois jogos, o primeiro em Campinas e o segundo na Arena corintiana. Era improvável que o Palmeiras conseguisse tirar uma desvantagem de três gols- 3 a 0 em Campinas-ganhando com estádio lotado e elenco badalado apenas pelo insuficiente 1 a 0, em bola que bateu em Felipe Melo.

Assim como era improvável que o São Paulo, derrotado pelo Corinthians em pleno Morumbi, 2 a 0, desse a volta tão por cima na Arena corintiana, ficando no 1 a 1, gols de Jô (em lance super discutido) e Lucas Pratto. Deu, então, o que se esperava diante das circunstâncias.

E agora? Longe de serem times brilhantes, Corinthians e Ponte, no entanto, têm a virtude de conhecerem seus próprios limites, resguardando-se com afinco na defesa e partindo mais nos contra-ataques. O Corinthians, mais com a habilidade de Jadson e Rodriguinho, contando, ainda, com a estrela e a eficiência de Jô; a Ponte conta com solidez defensiva, a elegância de Fernando Bob no meio- campo e a explosão de Willian Pottker (em grande fase) no ataque.

Como a Ponte jamais foi campeã e o Corinthians quase sempre soube lidar com decisões, a impressão que se tem é de que a balança pende mais para o lado corintiano. Mas isso é só teoria, pois o passado não garante a vitória do presente e a turma da Ponte espera quebrar o tabu e vingar, por exemplo, a derrota de 1977.

Tudo pode acontecer… Já dizia minha santa avó.

 

Foto: Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

2- Jô chegou quietinho, sem quase nenhuma badalação. Já Lucas Pratto, pelo São Paulo, e Borja, pelo Palmeiras, chegaram festejados, na opinião da torcida quase um duelo particular, afinal quem se consagraria como o goleador máximo do Campeonato?

Mas Jô fez gol em todos os clássicos- contra o Palmeiras, contra o Santos, contra o São Paulo. Com cinco gols marcados nestes jogos diante dos rivais, passou a ser o “Rei dos Clássicos”, decidindo as partidas mais importantes e deixando para trás as milionárias contratações dos rivais.

Este último gol, no domingo, contra o São Paulo, foi polêmico. É verdade que ele estava em posição irregular quando da cobrança da falta, mas o leve desvio na cabeça de Lucas Pratto-que tive a impressão ter acontecido, concordando com a opinião do ex- árbitro Paulo César de Oliveira, hoje comentarista de arbitragem da Globo- tirou o impedimento, ficando a critério do árbitro se foi ou não intencional. Suponho que sim, que Pratto tentou deliberadamente cortar o cruzamento da cobrança. Seu movimento para alcançar a bola é claro.

Não deixa, no entanto , de ser polêmico e qual de nós tem um detector de intenção?

Seja lá como for, o gol valeu para uma espécie de consagração de Jô. Aquele que deu a volta por cima.

]]>
3
Corinthians e São Paulo eliminados. Mas quem saiu melhor? http://blogdoavallone.blogosfera.uol.com.br/2017/04/20/corinthians-e-sao-paulo-eliminados-mas-quem-saiu-melhor/ http://blogdoavallone.blogosfera.uol.com.br/2017/04/20/corinthians-e-sao-paulo-eliminados-mas-quem-saiu-melhor/#comments Thu, 20 Apr 2017 04:33:22 +0000 http://blogdoavallone.blogosfera.uol.com.br/?p=7682

Foto: Giazi Cavalcante/Codigo19/Folhapress

A Copa do Brasil acabou para o Corinthians e para o São Paulo. Em uma só noite de quarta-feira. Mas ambos surpreenderam: o tricolor, que fora derrotado pelo Cruzeiro no Morumbi na semana passada, foi ao Mineirão no entender de muitos só para cumprir tabela.

Cumprir tabela? Coisa nenhuma. O São Paulo jogou muita bola, venceu o Cruzeiro (que estava invicto) por 2 a 1- gols de Lucas Pratto, Thiago Neves e Gilberto- e ,por pouco, não fez o terceiro gol, o que lhe daria o direito de avançar na Copa do Brasil, eliminando a forte equipe de Mano Menezes.

Mas não deu.

Imagens: Espn/UOL

Por sua vez, o Corinthians, amplo favorito a passar para as oitavas-de-final diante de um Inter desfalcado (sem D’Alessandro e Edenilson, por exemplo) começou fazendo gol logo no início- Maycon- perdeu mais umas duas chances e, depois, permitiu ao Inter propor o jogo.Com o gol de empate no segundo tempo- Fagner, contra-, o prenúncio de que a vaga seria decidida mesmo nos pênaltis, embora as duas equipes tivessem desperdiçado outras chances de marcar ainda no tempo regulamentar.

E nos pênaltis- por competência ou loteria-, o goleiro do Inter, Marcelo Lomba, defendeu duas cobranças- Maycon e Marquinhos Gabriel- o Colorado também perdeu duas- Willian e Ortiz- e na série alternadas Diego fez para o Inter e Arana chutou para fora. Deu Inter!

Acontece que Corinthians e São Paulo, os eliminados, estarão se enfrentando no domingo, na Arena corintiana, pelas semifinais do Campeonato Paulista. Teoricamente, pelo bom jogo exibido frente ao Cruzeiro, o tricolor estaria mais forte do que o Corinthians que não foi capaz, em sua casa de eliminar o Inter.

Na teoria, eu disse.Pois que na prática ainda pesará o resultado de domingo passado, em pleno Morumbi, quando o Corinthians superou o rival por 2 a 0´gols de  Jô e Rodriguinho. Dois gols de vantagem são peso considerável. Mas para quem enfrentou o Cruzeiro de cabeça erguida não é o caso de se descartar suas boas possibilidades;; e com o Corinthians querendo se redimir da eliminação diante de sua torcida.

Sabem o que pode dar tudo isso?

Um belo jogo?

 

]]>
13
Paulistão: façanhas e fiascos. E o milagre? http://blogdoavallone.blogosfera.uol.com.br/2017/04/17/paulistao-facanhas-e-fiascos-e-o-milagre/ http://blogdoavallone.blogosfera.uol.com.br/2017/04/17/paulistao-facanhas-e-fiascos-e-o-milagre/#comments Mon, 17 Apr 2017 23:23:42 +0000 http://blogdoavallone.blogosfera.uol.com.br/?p=7675 1- Creio que ainda há tempo para relembrar as façanhas de Corinthians e Ponte Preta, diante do São Paulo e do Palmeiras, no início das  semifinais do Campeonato Paulista. O Corinthians, que vinha sendo tão contestado por seu futebol que não empolga,desconheceu o mando de campo do São Paulo, no Morumbi, vencendo por 2 a 0, gols de Jô e Rodriguinho- este, o melhor em campo- com justiça indiscutível. Está agora quase na final, pois disputará o jogo com vantagem de dois gols e em casa, em sua Arena,onde, creio, não será surpreendido por um São Paulo que vem de derrotas- para o Corinthians e para o Cruzeiro, ambas as partidas no Morumbi.

Façanha corintiana, fiasco tricolor.

Mas por falar em  fiasco para ninguém botar defeito, foi o do Palmeiras. Badalado como favorito ao título foi, simplesmente, massacrado pela Ponte Preta. Massacre que começou antes de um minuto de jogo (gol de Pottker), continuou aos 9 minutos gol de Lucca) e teve o ato final antes de acabar o primeiro tempo com o terceiro gol, Jefferson, depois de histórico escorregão de  Zé Roberto.

Mas fiasco para o Palmeiras não foi apenas o “placar” que lhe custou derrota acachapante e também o deixou com pouquíssimas chances de brigar pelo título. Fracasso foi igualmente a sua maneira passiva de atuar, tanto que obrigou o goleiro da Ponte, Aranha, a uma ou duas defesas, nenhuma delas difícil. Além da boa atuação da Ponte- mesmo jogando sem seus dois laterais titulares-, o que se viu no Palmeiras foram erros de estratégia de jogo, atuações individuais bizarras, tudo o que não se espera de um favorito e de elenco tão badalado.

Façanha da Ponte Preta, grande fiasco do Palmeiras.

2- Milagres no jogo de volta? Sei que é comum dizer que “no futebol tudo é possível”, matematicamente, é claro, é possível reverter a desvantagem. Pois o Barcelona não perdeu de 4 a 0 do PSG e ,depois, ganhou de 6 a 1? Mas além dos erros de arbitragem para o Barça, existem no São Paulo e no Palmeiras jogadores como Messi, Suarez, Neymar e Iniesta? Ora.

De qualquer maneira, o que resta ao São Paulo é partir para cima- sem se descuidar dos contra-ataques corintianos. E ao Palmeiras também, jogar possivelmente pelas extremas- Roger Guedes ou Keno e Egídio-, tomando o máximo cuidado com a boa fase de Willlian Pottker e ver no que dá.

A classificação talvez não venha (é difícil mas matematicamente possível), mas pior do que no domingo não pode ficar.

]]>
17
Palmeiras, vitória com emoção! E sufoco desnecessário http://blogdoavallone.blogosfera.uol.com.br/2017/04/13/palmeiras-vitoria-com-emocao-e-sufoco-desnecessario/ http://blogdoavallone.blogosfera.uol.com.br/2017/04/13/palmeiras-vitoria-com-emocao-e-sufoco-desnecessario/#comments Thu, 13 Apr 2017 04:30:30 +0000 http://blogdoavallone.blogosfera.uol.com.br/?p=7665

Foto: Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação

Poderia ter sido uma vitória mais fácil, por placar mais amplo, sem sufoco. Poderia. Se o belo segundo tempo fosse pelo metade da confusa etapa inicial; se as chances claras fossem convertidas em gol- por exemplo, o pênalti mal cobrado por Borja e o lance perdido por Willian, chutando na trave, depois de driblar o goleiro; se houve mais atenção nas bolas aéreas do Peñarol, as únicas armas de um time de tanta História mas, hoje, de grande limitação.

Mas como o “se” não existe em futebol, menos mal para o Palmeiras que a vitória tenha sido alcançada. Mesmo que aos 54 minutos do segundo tempo- o árbitro, moroso a qualquer falta e a qualquer coisa foi o principal responsável por retardar o jogo-, em vitória dramática como fora contra o Jorge Wilstmann- contra o Peñarol foi uma cabeçada certeira de Fabiano, diante dos bolivianos, aos 50 minutos, uma entrada providencial de Mina.

De qualquer maneira, o Palmeiras volta a liderar o grupo, 7 pontos ganhos, um a mais do que o Jorge Wistermann, quatro a mais do que o Peñarol,  seis à frente do Tucumán. As perceptivas são boas.

Quanto ao jogo em si, o Palmeiras pecou demais no primeiro tempo, sem sair da marcação uruguaia. Como o Peñarol tinha poucos recursos, o gol saiu de uma cabeçada de Arias, depois de cobrança de bola parada. Na etapa final, no entanto, o Palmeiras voltou arrasador, com total domínio da partida e encontrando por duas vezes o caminho das redes, com Willian e Dudu. Guerra esbanjava bom futebol.

Mas aí  Borja perdeu o pênalti- batendo muito mal-, abateu-se o time parece que tmbém sentiu o golpe.Em seguida, Borja perdeu  outro gol, desta vez cara a cara, e foi substituído, mostrando-se insatisfeito ao dair, sabe-se lá se com com quem o tirou do time ou com ele mesmo pelas chances perdidas.

E o Peñarol empatou o jogo. Para surpresa geral. Outra bola alta na área, cabeçada, defesda de Prass e o chute fatal de Fernandez. Dentro das redes.

E como ficaria, então? Preocupação quase geral no estádio lotado, ainda mais coma expulsão de Dudu. Vitória jogada fora? Não, pois mesmo com dez jogadores, o Palmeiras não desistiu e alcançou tudo- vitória e liderança- na cabeçada de Fabiano para o fundo das redes.

E aí, foi só emoção!

]]>
15