Blog do Avallone

O Derby: ao Corinthians, a glória; ao Palmeiras, a reflexão

Roberto Avallone

Desta vez não houve arbitragem polêmica, nenhum pênalti reclamado e nem gol mal anulado. O que houve já está virando rotina nos últimos dois anos: o Corinthians venceu o Palmeiras, 1 a 0, gol de Rodriguinho e nem as três bolas que carimbaram suas traves tiraram a justiça de seu triunfo, pois o Palmeiras desmoronou após levar o gol e o segundo tempo foi corintiano.

Além de organizado taticamente, teve o Corinthians um menino de 20 anos, Pedrinho, que nem precisou tocar tanto na bola para fazer a diferença.Foi assim no gol de Rodriguinho,em jogada iniciada por Pedrinho, em lance em que exibiu muito talento- com drible de corpo deixou fora de combate dois volantes palmeirenses- Thiago Santos e Bruno Henrique- para, em seguida, acionar Jadson que esticou na esquerda para Maycon, que centrou para Rodriguinho marcar o gol da vitória.

Aliás, pela jogada de Pedrinho e eficiente sequência de Jadson,Maykon e Rodriguinho, um belissimo gol.

Pedrinho também deu um ''chapéu'' em Diogo Barbosa e, no segundo tempo, com o Palmeiras já aparentemente sem forças, ele fez grande jogada e chutou de longe para o canto esquerdo alto de Jaílson, obrigando o goleiro palmeirense a uma intervençaõ espetacular.O técnico Carille qualificou, após a partida, o jogo commo sendo o melhor do Corinthians no ano.

E o Palmeiras,que cultivava uma série invicta de 8 partidas, com várias delas jogadas fora de casa? Pois é… Até que, no primeiro tempo não jogou mal, disputou partida equilibrada com o Corinthians e, poico antes de Rodriguinho marcar,Thiago Santos perdeu chance incrível de gol, cara a cara com Cássio, chutando violentamente a bola na trave direita do goleiro corintiano.Faltaram, no entanto, ao Palmeiras, algumas doses de talento: Dudu, Lucas Lima e Borja quase nada jogaram,logo eles, especialmente Dudu e Lucas Lima poderiam desequilibrar. Assim como fez Pedrinho, no Corinthians.

No segundo tempo, então, o Palmeiras entrou sem força- fico pensando se não é em função, também, do acúmulo de jogos e viagens- Lucas Li,ma ficou em campo mais 18 minutos(entrou Guerra), Borja depois cedeu seu lugar a Willian, Tchê- Tchê também foi para o jogo.E nãoé que o time piorou ainda mais? Chutou mais dias vezes nas traves corintianas- Bruno Henrique e Antonio Carlos, este de cabeça- mas em lances isolados,sem consistência ofensiva.

Bem, além da vitória, o Corinthians voltou a encostar na liderança, com os mesmos 10 pontos de Flamengo e Atlético Mineiro,perdendo para o clube carioca apenas no saldo de gols.Foi a sua glória do domingo.

Enquanto isso, o Palmeras deve se voltar à reflexão: embora até faça boa campanha no ano, tem time e elenco superestimados e precisa de ajustes externos(pelo menos duas cintratações de peso) e internos, casos específicos de Lucas Lima e Dudu, que podem render muito mais do que estão mostrando. De Borja, nem falo, pois é isso mesmo, lutador e de bom arremate, mas de técnica muito discutível.

Enfim é o que posso tirar desse capítulo do Derby já centarário.