Blog do Avallone

Palmeiras, show de Lucas Lima. Santos, nos pênaltis, com aflição

Roberto Avallone

Foto: Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação

1- Na verdade, o Palmeiras não viveu só de Lucas Lima em sua goleada de 5 a 0 sobre o Novorizontino; seria injusto tirar os méritos de Keno (bela atuação!), de Bruno Henrique, de Willian, de Dudu… por sinal, estes foram os autores dos quatro gols do primeiro tempo, cabendo a Papagaio, de cabeça, após linda jogada de Lucas Lima e Keno a façanha do solitário gol da etapa final.

Lucas Lima, no entanto, foi um jogador singular, com suas assistências especiais- no gol de Keno, por exemplo- dignas do meia-armador que o Palmeiras teve em vários momentos de sua História e que agora volta a viver com a técnica de seu camisa 20 (deveria ser 10, creio), um articulador que vibra com  seus próprios passes e se diverte ao servir a bola  para o companheiro que estiver melhor colocado para estufar as redes.

Se Lucas Lima e o Palmeiras continuarem assim, será difícil segurá-los nesta reta final de Paulistão.

Foto: Ivan Storti/ Santos FC

2- Choveu demais na velha e romântica Vila Belmiro, é verdade. O que faltou no entanto. para Santos e Botafogo de Ribeirão Preto foi um pouco mais de futebol, daí  esse novo empate de  0 a 0 (já tinha sido assim em Ribeirão), que levou para a decisão por pênaltis a vaga para a semifinal. E graças a tantos erros dos botafoguenses nas cobranças, a vaga ficou para o Santos, por 3 a 1.

No jogo em si, o Santos teve uma grande oportunidade de abrir o placar com Gabigol que, postado pela direita, perto do gol, carimbou a trave. O time não teve muito mais do que isso e a classificação valeu como um alívio.