Blog do Avallone

Palmeiras, de virada. O Santos, também. E vem aí O Majestoso

Roberto Avallone

Foto Divulgação

1-  Começo a contar a virada do Palmeiras às avessas:por Jaílson, goleiro que ao defender um pênalti, quando o jogo estava empatado, livrou a equipe palmeirense de uma situação complicada, pois o segundo tempo corria para seus minutos decisivos e se a bola entrasse, sei lá como seria o placar do jogo.

E não foi uma defesa qualquer, pois Rodrigo Andrade executou bem a cobrança.Bola rasteira, mais para o canto esquerdo.Ah, mas Jaílson esticou-se todo, rebateu e, além disso, postou-se muito bem para defender também o chute de Nininho, no rebote. Defesaças!

Se Jaílson foi importantíssimo, o Palmeiras contou com ele e com outro herói inesperado, Thiago Santos, autor dos dois gols, o primeiro aos 44 minutos do primeiro tempo e o segundo aos 42 minutos da etapa final. Thiago Santos, respeitado por sua eficiência defensiva, transformou-se no tacante mais perigoso do time. Foi o goleador.

Foto: Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação

(No primeiro gol de Thiago Santos, houve polêmica,. A olho nu, tudo parecia normal, com Thiago se adiantando  em basca da bola  muito bem alçada por Lucas Lima em cobrança de falta.  No replay da tevê, no entanto. embora não tenha detectado o momento de Thiago estar à frente- o impedimento se caracteriza no momento do lançamento-a impressão que se teve foi a de que jogador palmeirense estava adiantado, em impedimento. Questão de centímetros, de detalhes. (Mas ficou a dúvida)

No segundo gol, o da vitória, já no finzinho, tudo foi claro. Thiago Martins surgiu pela direita, como se fosse um ponta e cruzou rasteiro para área para o outro Thiago concluir e garantir os três pontos. De virada, pois foi o Red Bull quem abriu a contagem, com centro da esquerda e cabeçada certeira de David.

Bem.resumindo:o Palmeiras não foi bem no primeiro tempo, melhorou na etapa final (perdendo, inclusive alguns gols), mas não chegou a exibir um futebol capaz de convencer ou de vencer o Red Bull com facilidade. Ficou devendo. Destaques óbvios para Jaílson e Thiago Santos,  além de Lucas Lima que, mesmo jogando menos do que na estréia, atuou bem no quesito de passes e cruzamentos precisos.

Foto: Ivan Storti | Santos Futebol Clube

 

2- Vi os gols de Santos 2, Ponte Preta 1, em Campinas. Vitória muito importante, de virada ( a Ponte saiu na frente, com Léo Artur) e fora de casa, redimindo-se da derrota na Vila para o Bragantino. Os gols do Santos foram marcados por Sasha (ex- Inter de Porto Alegre) e por um menino de nome Rodrygo- com y mesmo-. que fez o gol da vitória no último lance do jogo. Detalhe: Rodrygo tem só 17 anos.  E ousadia parece que não lhe falta.

3-  Teremos por aqui, neste sábado, no Pacaembu, um clássico que sempre impõe respeito; ''O Majestoso'', como foi apelidado pelo saudoso jornalista Thomas Mazzoni,o duelo envolvendo Corinthians e São Paulo, clássico de muitas histórias.

Desta vez, ambos vêm de vitória: o Corinthians venceu a Ferroviária, de virada, por 2 a 1, enquanto o São Paulo- que disputou bem segundo tempo-ganhou do Mirassol por 2 a 0, em partida que marcou o primeiro gol  de Diego Souza com  a camisa tricolor e a figura  impressionante do goleiro do Mirassol, Fernando Leal, que evitou um placar mais amplo a favor do São Paulo.

O clássico vale mais por sua rivalidade, é sabido. Mas não deixa de ser O Majestoso.