Blog do Avallone

Palmeiras: vice-campeão, apesar de perder feio. Otero: o rei das faltas

Roberto Avallone

1- O sistema defensivo do Palmeiras falhou de maneira inacreditável: sem postura, sem cobertura, com falhas individuais, permitiu ao Atlético Paranaense marcar três gols em 33 minutos no primeiro tempo, 3 a 0! E esse foi o placar da partida, com méritos para o Furacão- o time dos contra-ataques mortais- e motivo de muita reflexão para o técnico que vai assumir, Roger Machado, pois atacar é preciso, mas sem marcação  firme e posicionamento adequado é impossível resistir.

Como o futebol é curioso, mesmo assim, por ter sido eficiente no ataque ao longo do Campeonato, o Palmeiras é o vice-campeão brasileiro, pois os resultados dos concorrentes o favoreceram: o Santos apenas empatou com o Avaí(1 a 1), na Vila Belmiro, enquanto o Grêmio- já pensando no Mundial de Clubes- mandou a campo os seus meninos(nem Renato Gaúcho comandou a equipe) para o jogo contra o Atlético Mineiro; mesmo assim, os meninos deram muito trabalho, jogando mais ou menos no estilo dos titulares(o que também ser mérito de Renato Gaúcho), perdendo por 4 a 3, graças a Otero(deste falo mais tarde).

Logo, com os resultados desfavoráveis de Santos e Grêmio, o Palmeiras ficou com o segundo lugar, apesar da péssima partida diante do Furacão e da derrota(mais do que feia) por 3 a 0. Palmeiras e Santos terminaram empatados em pontos(63) mas os palmeirenses ficaram na frente do Santos por número de vitórias- 19 a 17.

Falhas de posicionamento à parte, ficou evidente que o Palmeiras precisa de um lateral-direito para ontem. além de uma revisão no posicionamento defensivo e da recuperação de alguns jogadores que já estiveram em melhor fase´-até Mina, que considero um senhor zagueiro, falhou, enquanto Michel Bastos não convence na lateral-esquerda  e Luan joga mais quando está pelo lado direito da área.

Problemas para Roger Machado resolver.

2-  Ele tem futebol, sim, mas é mágico nas cobranças das faltas. Falo de Otero, do Atlético Mineiro, autor de dois golaços com esse tipo de cobrança contra o Grêmio, na vitória do Galo sobre os meninos do Grêmio, por 4 a 3: especialmente o segundo desses golaços, o que deu a vitória ao Calo, com Otero batendo quase da linha lateral, pela esquerda, com força, graça e muito efeito. Impressionante!

É claro que já vimos grandes batedores de faltas- a lista é enorme, motivo pelo qual cito apenas alguns como Marcelinho Carioca, Neto, Zico,Jair Rosa Pinto(que vi jogar no fim da carreira), Pepe , Rivellino e muitos outros-mas Otero, não que seja melhor do que os Gigantes da bola parada, tem um jeito especial de bater na bola, de qualquer posição, de qualquer distância, transformando-se esse venezuelano em um espetáculo à parte.

Eu não queria ser o goleiro no momento em que Otero bate na bola, batendo uma falta, ainda que  de longe ou sem muito ângulo.