Blog do Avallone

Corinthians, a queda do último invicto

Roberto Avallone

O jeito foi inesperado; mais de 42 mil fiéis na Arena de Itaquera, uma invencibilidade de 34 partidas, a liderança folgada no Campeonato Brasileiro, o Vitória lutando contra a zona da degola. O cenário era perfeito para mais um triunfo do Corinthians…

Ah, mas é futebol. E o Vitória bem organizado na defesa e até eficiente nos contra-ataques,pode ter perdido de longe na posse de bola, mas , o que é mais importante,ganhou o jogo c om um gol de Tréllez  logo aos 11 minutos; e ainda teve um gol mal anulado(Kanu, de cabeça), pois, no replay,a câmera da tevê mostrou claramente que Rodriguinho dava condições legais para o jogador do Vitória.

E lá se foi a invencibilidade corintiana que, neste ano da graça de 20'17, perdeu apenas três partidas- esta, para o Vitória, e, ainda pelo Campeonato Paulista, para o Santo André, em Itaquera, e para a Ferroviária, em Araraquara. A liderança continua folgada e o Corinthians tem um jogo a mais para fazer, este contra a Chapecoense, em Chapecó,partida adiada.

O Corinthians jogou bem? Não, não jogou. Esteve muito tempo com a bola nos pés, mas sempre com muita dificuldade para criar chances claras de gol.Na opinião do técnico Carille, a lição que ficou foi a de que o time-entendi que contra adversários que jogam recuados- falhou a ''não usar mais os lados, as pontas''. Tem razão, mas o Corinthians já usou esse expediente em outras ocasiões,não com pontas, mas com os laterais, Fagner e Arana. Lembro-me de que Arana foi o responsável maior pela vitória contra o Palmeiras, no estádio do rival, pois sofreu um pênalti(de Bruno Henrique) e fez o segundo gol como se fosse um ponta-esquerda.

No caso do Vitória-e aqui entra o mérito do técnico Mancini- o contra-ataque surgia pelas pontas da equipe baiana e o meio da defesa, mais precisamente da intermediária para trás, sempre esteve solidamente coberto.Houve uma boa parcela e eficiência de Mancini no triunfo quer derrubou o último invicto do Campeonato Brasileiro.

Em termos de campanha, creio que essa derrota não significa algo de muito relevante para o Corinthians. Aparentemente, não. Continua sendo o grande favorito para sder o campeão brasileiro do ano. Mas como futebol é futebol- e não se brinca com as surpresas que ele pode apresentar, é recomendável, antes de cravar algo,a lembrança de que temods um turno inteiro pela frente.

E digo isto por mera cautela. Nada mais.