Blog do Avallone

Arquivo : janeiro 2016

Palmeiras, agora a boa vida de milionário…
Comentários 31

Roberto Avallone

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Depois de passar algum tempo de penúria, rebaixado para a Série B e compouco dinheiro em caixa, eis que o Palmeiras reage,ganha título (Copa do Brasil), é o segundo no ranking de sócios- torcedores (cerca de 126 mil), mexe com a torcida e agora consuma o que está sendo considerado o maior patrocinio de todos os tempos em termos de Brasil: os patrocinadores (Crefisa e FAM, dos mesmos donos) pagarão 66 milhões de reais(!) para estamparem seus produtos no uniforme palmeirense, desde a camisa até o meião, passando pelo calção.

Meu Deus! Parece obra de San Gennaro ou de Nossa Senhora Achiropita, mudar assim, em tão pouco tempo, voltando aos tempos em que tinha uma situação sólida, com picos maiores na Era Parmalat, podendo ampliar seu poderio econômico nesta nova Era.Mas , torcedores palestrinos, embora eufóricos clamam pela chamada “cereja do bolo”, como diz o apaixonado André Tessitore:” Agora, o Palmeiras poderia trazer um meia-esquerda que resolvesse. O Palmeiras sempre foi grande quando teve um”10″acima da méida”.

Tessitore reconhece que o elenco palestrino é muito bom, farto, mas sente falta do Maestro no meio-campo. Maestro que já foi Valdivia (quando podia jogar) , Djalminha. Alex, Mestre Ademir da Guia, Chinesinho, Jair Rosa Pinto (ídolo do meu pai)- nomes que marcar época com grandesd atuações e memoráveis conquistas.

Mas há,  no mercado, um nome capaz de resolver o problema? Sem contar Cleiton Xavier, mais uma vez machucado, que ainda é esperança de alguns, revirando o Mercado pode-se encontrar um Lucas Lima (que o Santos não vende para time brasileiro), um inviável Conca (recebe em torno de 2 milhões de reais na China)- e quem mais? Talvez Thiago Neves, que está no mundo árabe e que se jogasse como fazia no Fluminense(depois de passar por rigoroso exame médico para tirar qualquer dúvida) , estaria de bom tamanho, pois é até muito bom nas bolas paradas.

A missão, no entanto não é fácil. Mas é possível descobrir um “10” garimpando os talentos possíveis.  Afinal, o que há de bom nessa notícia do patrocínio para o torcedor é, além de resgatar seu orgulho, o direito de poder sonhar com um time ideal.

Coisa de milionário, póis não?


E chegam os Estaduais: quais são seus favoritos?
Comentários 3

Roberto Avallone

Talvez sem o glamour de outros tempos, quando o começo mais parecia um festival de Hollyood, com direito a Torneio Inicio, album de figurinhas bombando e tudo o mais. Os tempos mudaram.

Mesmo assim, o torcedor gosta e, nos clássicos, quem há de deixar para lá os duelos dos seus times? E então vamos aos Estaduais, destacando, em princípio, os quatro maiores centros futebolísticos do Brasil: o Campeonato Paulista, o carioca, o mineiro e o gaúcho. O amigo, se quiser,  pode ir preparando os seus palpites, enquanto fico aqui com as análises que sempre se comprovam nos campos:

1- Campeonato Paulista: logo de cara, na teoria, o Santos deveria continuar frequentando as finais, pois não estará envolvido, com o seus rivais Corinthians, Palmeiras e São Paulo, coma Libertadores. Mas não sei se esse será um fator decisivo, pois o Palmeiras está com elenco recheado, o que lhe permitirá, de vez em quando, um saudável rodizio de jogadores. Nesta quinta-feira, por exemplo, os reservas palmeirenses golearam os titulares por 4 a 1, o que levo como sinal de força de elenco e que já estão no time não poderão se acomodar.

O São Paulo, quietinho, deve ser melhor com Bauza do que foi com Osorio, começando o técnico argentino por cuidar de sua defesa, agora reforçada por Lugano, 35 anos, que talvez surja como terceiro zagueiro, por não ter mais a mesma mobilidade. Do meio-campo para a frente, com Hudson (Wesley está na reserva), Thiago Mendes, Ganso, Michel Bastos, Kiez e Calleri- especialmente Calleri- o tricolor, suponho, será time de respeito.

A grande incógnita, por enquanto, é o Corinthians pós desmanche. Tem alguns jogadores novos, é verdade, como, por exemplo, Marlone e juniores promovidos, mas deve contratar em breve outros mais renomados- que pode ser Teofilo Gutierrez (segundo o jornal português A Bola), André (a partir de junho, pois já teria pré- contrato assinado) para o comando do ataque e o argentino Blanco e até Giovanni Augusto (do Galo) para as meias. Dará tempo do famoso “encaixe”?

2- Campeonato Carioca: em minha opinião, pelo menos no papel, há um abismo técnico da dupla Fla- Flu (que contrataram bastante) para Vasco e Botafogo, um descendo para a Série B do Brasileiro e o outro vindo de lá, quando em lutros tempos o equilíbrio era quase total. Pela lógica, Flamengo ou Fluminense, um dos dois deve beliscar o caneco, parecendo-me pender um pouco mais para o Fla o sucesso no torneio.

3- Campeonato Mineiro: aqui, o amigo pode fazer aquela brincadeira de escolher “minha mãe mando bater nesse daqui”. Quer dizer:  Atlético Mineiro ou Cruzeiro. Ou surgirá uma zebra no meio do caminho?

4- Camperonato Gaúcho: a mesma coisa do Mineiro, mudando apenas os nomes- Inter ou Grêmio, como reza a tradição, relembrando aquele detalhe: o Grêmio estará preocupado com a Libertadores, o Inter está fora disso.


E o Flamengo tirou do Corinthians o gostinho do décimo título da Copinha
Comentários 22

Roberto Avallone

Foto: Marcos Ribolli

Foto: Marcos Ribolli

Tudo parecia indicar que o Corinthians iria comemorar o seu décimo título da Copinha: 30 mil pessoas no Pacaembu, o olhar atento do técnico Tite da tribuna, os números de uma bela campanha e dois gols marcados no primeiro tempo-um de Gabriel Vasconcelos, outro de Matheus Pereira.

Faltava mais alguma coisa, com 2 a 0 no placar e todo o cenário favorável? Mas eis que, de repente, o Fla transformou-se em Furacão: depois de ter gol mal anulado de Lucas Paquetá, fez o primeiro gol comTrindade (de cabeça) e empatou a partida com Matheus Savio. Tudo em sete minutos.

E assim foi o duelo até o fim, até o momento na decisão por pênaltis. E deu Flamengo, 4 a 3 nas cobranças, invertendo o entusiasmo das torcidas, ficando em festa o tobogã ocupado pelos flamenguistas, meio que em silêncio todas as outras localidades do estádio lotadas pelos fiéis corintianos.

Se o Corinthians deixou escapar seu décimo título na Copinha, o Flamengo ganhou o seu terceiro, distante, ainda, do maior vencedor. E quais foram os destaques dos times, os que têm a chance de promoção imediata? Bem, pelo lado corintiano, principalmente Maykon, que já está nos planos de Tite e deve subir para o time principal, embora existam outros valores, talvez ainda não prontos, como, por exemplo, o zagueiro DeL’Amore e o meia Claudinho- este, ex- Santos. dono de dribles rápidos e chute fote.

Foto: Marcos Ribolli

Foto: Marcos Ribolli

Pelo Flamengo, gostei do meia Lucas Paquetá, do volante Trindade, do goleiro Thiago e até do centroavante Felipe Vizeu- embora este não tenha aparecido muito no jogo, mais pela campanha e por seus 7 gols ao longo da competição.

Foi que vi de principal.


Palmeiras: assim, nem São Prass pode dar jeito
Comentários 25

Roberto Avallone

Foto: Cesar Greco/ Divulgação

Foto: Cesar Greco/ Divulgação

Fernando Prass voltou a ser São Prass: na decisão por pênaltis frente ao Nacional, defendeu dois chutes, fez o seu gol, mas seu repertório de milagres não chegava ao ponto de impedir que Dudu (mais uma vez), Allione (cobrança horrível) e Gabreiel Jesus desperdiçassem as suas cobranças.

Resultado: depois de um empate de 0 a 0 no tempo normal, o Nacional superou o Palmeiras na decisão por pênaltis (4 a 3) e foi o campeão do torneio de Montevidéu, ficando o Palmeiras como vice. Como consolo, o fato de o Palkmeiras não ter levado nenhum gol no tempo normal dos dois jogos, a vitória contra o Liberrtad e o empate com o Nacional.

No entanto, é muito pouco para um time com o elenco que o Palmeiras tem. Claro que não se pode exigir muito no começo da temporada, mas não vi a equipe de Marcelo Oliveira encaixar suas peças, mais parecendo um bando de jogadores sem saber para que lugar deveriam ir do meio-campo para a frente. No segundo tempo, o time melhorou com a entrada de Gabriel Jesus (que entrou no lugar do limitado Alecsandro), que fez boas jogadas pela esquerda. Bom também o trabalho de Moisés, embora um pouco afobado ao arremater de qualquer distância. E Dudu, este ainda no primeiro tempo, perdeu o gol mais feito do jogo ao chutar em cima do goleiro, quando ficou cara a cara com Mejia.

O Nacional, que será adversário do Palmeiras na Libertadores, é time razoável, sem grande poder de fogo, mas dotado de muita raça, o que é típico nas equipes uruguaias. Normalmente, pela lógica, não deverá assustar os brasileiros.

Mas não pode ser, na  ocasião, o Palmeiras do sábado à noite, em Montevidéu: ah, este deixou a desejar, ficou devendo…


Corinthians e Flamengo, que grande final da Copinha!
Comentários 3

Roberto Avallone

Foto: Mauro Horita

Foto: Mauro Horita

Como se fosse um duelo da tradição popular nos pés de garotos, Corinthians e Flamengo decidirão o título da Copa São Paulo de Futebol Júnior. Ou, simplificando, da Copinha. E com toda a justiça, pois o Corinthians fez campanha brilhante e o Flamengo também teve grandes lampejos como, por exemplo, quando eliminou o forte time do São Paulo de competição.

Nesta sexta-feira, ambos tiveram façanha parecidas. Venceram de virada. Antes, o Corinthians, diante de 27 mil pessoas em seu estádio, saiu perdendo do Cruzeiro (gol de Ricky Sena) e no segundo tempo encurralou o adversário, com duas bolas na trave e os dois gols da virada, Claudinhoe Pedrinho, sendo que o de Claudinho foi espetacular, pois encobriu o goleiro com toque de craque. E de classe. Corinthians, 2 a 1.

Foto: Agência Estado

Foto: Agência Estado

O Flamengo tambem saiu perdendo para o América Mineiro, mas como o Corinthias igualmente soube virar, vencendo por 2 a 1. Destaque para o gol de Lucas Paquetá, menino habilidoso, canhoto, do chute certeiro.

E quais foram dos destaques das equipe, nesta sexta-feira e ao longo da Copinha? Bem, pelo que vi, este Claudinho (que estava no banco de reservas), ex- Santos, é menino habilidoso e que pode sonhar com um bom futuro; segundo o técnico Tite, que já provou saber das coisas, quem está pronto é o volante Maikon, tanto que já avisou que vai promovê-lo ao time de cima, razão pela qual concordou com a troca de Marciel por Willians, do Cruzeiro. Willians é primeiro volante, Marciel joga na posição de Maikon.

No Flamengo, Paquetá é habilidoso, é verdade, mas o grande destaque é o centroavante, Felipe Liseu, hábil e artilheiro, autor de 7 gols até agora nesta Copinha.

Enfim, Corinthians e Flamengo têm tudo para fazerem um jogão!


Gil e Pato vão, Calleri vem. E o que fazer com Cleiton Xavier?
Comentários 18

Roberto Avallone

Evidentemente que estou falando do Mercado Bola, do vai-e-vem das transferências, adicionando ao tema, em um dos capítulos, o drama vivido por Cleiton Xavier e também pelo Palmeiras, pois isto talvez implique-talvez, eu disse- na saída do meia, mais uma vez lesionado e que frustra os sonhos de quem apreciava o seu futebol.

Foto: Divulgação Corinthians

Foto: Divulgação Corinthians

1- Gil, zagueiro da Seleção, irá mesmo para o chinês Shandong Luneng. Está definido, faltando apenas detalhes burocráticos. É mais um na lista do desmanche do Corinthians, embora, como compensação, uma boa grana entrará para o clube; segundo me disseram, os chinenses pagarão 10 milhões de euros (cerca de 45 milhões de reais), cabendo ao Corinthians 8 milhões e meio de euros.

Sem fazer parte do desmanche, pois já não vivenciava mesmo o clube, informa-me confiável fonte corintiana que até sexta-feira Pato será do Chelsea, da Inglaterra. Por quanto, não me disseram e nem me confirmaram. Mas o Corinthians deve, no mínimo, recuperar o investimento feito pelo jogador.

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

2- Calleri teria preferido o São Paulo e deve jogar a Libertadores pelo tricolor: é o que leio no site do diario esportivo Olé, da Argentina. Acompanhei o vídeo de alguns dos gols de Callleri e fiquei impressionado com a classe de seus arremates, quase sempre por cobertura. Pena que vai ficar apenas 6 meses, pois, depois disso, irá para a Europa, provavelmente para a Inter de Milão.

Espera-se que a decisão oficial seja rápida.

Foto: Cesar Greco

Foto: Cesar Greco

3- Não é fácil: Cleiton Xavier passou os últimos meses do ano passado curando suas lesões (foram duas, musculares, uma após a outra) e agora, logo no começo da pré- temporada, sem ter participado de coletivo acirrado ou de algo assim, eis que ele se machuca de novo, sente dores na panturrilha e vem a triste notícia. Cleiton ficará em recuperação de seis a oito semanas, provavelmente dois meses!

Como tem sido assim desde que voltou a Ucrânia para o Palmeiras, como é que Xavier ganhará ritmo de jogo ou entrará em forma? É uma situação difícil, pois Xavier foi bom jogador em outros tempos, não se machucava com a constância de um Valdivia (embora este seja mais craque) e alimentava os sonhos da torcida em ter um meia-armador de categoria. Houve até quem fez festa quando Cleiton Xavier foi recontratado…

Bem, caso ainda pior é o de um companheiro de Cleiton no Palmeiras, Fellype Gabriel, que sempre às voltas em busca de um recondicionamento fiisco, está há vários meses no clube, tendo jogado (por pouco tempo) uma só vez, ainda assim em derrota para o Vasco, em São Paulo, por 2 a 0. Fellype tinha fama de bom de bola no Botafogo, mas, dizem nos bastidores, que irá jogar em outro lugar. No Palmeiras, parece, não dá mais.


Corinthians pós- desmanche: lições da primeira derrota. E o Galo é o campeão da Florida Cup
Comentários 10

Roberto Avallone

Até que no primeiro tempo, o Corinthans resisitiu bem. Sem o brilho do time hexa-campeão, é verdade, mas sem Renato Augusto, Jadson, Ralf, Vagner Love- e sem Cássio, fora de forma- encarou o forte Atlético Mineiro, usando seus poderes de defesa e optando pelo contra-ataque.

No segundo tempo, no entanto, quando aconteceram modificações nas duas equipes, o elenco do Galo mostrou-se superior, dominou a partida, venceu por 1 a 0 (gol de Hyuri) e teria ampliado o placar se o mesmo Hyuri não perdesse gol certo, jogando a bola no travessão. Perdendo a partida e a chance de levantar o caneco da Florida Cup, embora não seja adequado analisar um time pelo primeiro jogo da temporada, creio que restaram algumas lições pós-desmanche:

1- É urgente que o Corinthians contrate um centroavante para os próximos torneios, pois Danilo não é especialista em fazer o pivô e Vagner Love- ou alguém como ele- acabou fazendo falta: a equipe não teve contundência.

2- Para as meias, Marlone até que leva jeito (entrou bem no jogo) para uma delas, mas é preciso contratar um bom jogador para pelo menos se revezar com Guilherme, que, embora bom de bola, não se sabe exatamente como está.

3- Segurar Gil seria importante. Ou, então, já ir pensando em outro grande zagueiro, pois é sabido que o poder de fogo do futebol chinês é quase irresistível.

Por sua vez, ao Galo fica a glória de ter conquistado a Florida Cup- está com 6 pontos e nenhum outro time da competição poderá alcançá-lo- e também a de ter contratado bem, reforçando adequadamente o seu elenco e ainda pensando no argentino Calleri para a Libertadores. O Atlético Mineiro, pelo menos na teoria,é um dos fortes candidatos a ter sucesso no badalado torneio da América.


No Mercado da Bola, a agitada pausa para o dia a dia
Comentários 7

Roberto Avallone

Imagem: Reprodução

Imagem: Reprodução

Volto de minhas  curtas férias, que passei em local  mais adequado  para curtir a natureza e exercícios físicos, mas desligado do lufa-lufa de quase santo dia. Ao voltar, no entanto, embora sem surpresas, encontro o  noticiário infelizmente sem glamour, como a nova queda na Bolsa  e as tristes notícias do mundo politico, com denúncias que a gente custou a acreditar. É pena.

E o que tem o futebol a ver com isso? Na essência, nada. Mas como espécie de lazer, de mundo à parte, surge o Mercado da Bola agitado a atiçar a curiosidade do torcedor e a distraí-lo,  ainda que só por alguns momentos da realidade de outros segmentos- e até dele, futebol, envolvido nos últimos meses por escândalos e mais escândalos de alguns maus dirigentes.

Vamos, pois, às novidades do Mercado:

1-  O Palmeiras, além de presentar seu oitavo reforço para a temporada- Jean, jogador ex- Flu, volante do chute forte e da versatilidade que permite que ele jogue até de lateral-direito se for preciso- acertou a compra em definitivo de seu vice-artilheiro do ano passado, Rafael Marques, jogador que tanto pode atuar como meia ofensivo como também de centroavante em caso de necessidade.

Creio que agora está fechado o elenco- e que farto elenco!- a não ser que surja uma grande oportunidade de mercado. O que não é provável. E nem necessário.

2- A reação do Corinthians contra o desmanche é marcante: depois de perder Renato Augusto, Jadson, Ralf e Vagner Love, nesta quarta-feira recusou a proposta do turco Besiktas pelo goleirão Cássio e do chinês Sandong Luneng (dirigido por Mano Menezes) pelo central Gil. Não sei até que ponto irá a resistência de clube e jogadores, mas o Corinthians mostrou que está disposto a lutar por seus campeões.

O que não acontece com Pato, cuja venda é esperada até com certa ansiedade. Uma fonte corintiana me informa que o destino de Pato acabará sendo a China, que não era a prioridade do atacante. Enquanto isso, pelo menos quatro jogadores serão contratados, entre eles Guilherme, ex- Galo, meia muito bom tecnicamente.

3- No São Paulo, a torcida festeja a volta de Diego Lugano, o zagueiro uruguaio que cultiva a fama de líder e simboliza tempos de glórias. Será a voz da liderança, com certeza, embora,  nas vez em que o vi em ação- e já faz um tempinho- já não tenha o poder técnico e a mobilidade de outras épocas. Lugano está com 35 anos.

Boa notícia é a vinda de Kieza, atacante de muita mobilidade e com faro de gol e que pode fazer boa dupla com Alan Kardec.

4- Interessante a movimentação nos outros centros, mesmo em clubes que não irão disputar a Libertadores. No Rio, por exemplo, a dupla Fla- Flu anda a contratar bons nomes: nesta quarta- o Fluminense contratou o zagueiro Renato Chaves, da Ponte Preta, somando outro bom valor a Diego Souza, Richarlyson (artilheiro de 18 anos), Henrique (ex- Palmeiras e Seleção Brasileira), etc.; o velho rival Flamengo já está arrumando o time com a chegada do argentino Mancuello, dos laterais Rodnei e Chiquinho, que se juntam a Guerrero, Sheik e Marcelo Cirino devendo render muito sob a direção de Muricy Ramalho.

5- Em Minas, o Cruzeiro está lotado de gringos (Sanchez Niño, ex- Boca) é uma boa aposta e o Atlético Mineiro começou bem o ano ao vencer o Schalke 04 na Florida Cup, com boa participação inclusive de Iuri, ex- Botafogo. E agora o Galo luta pelo artilheiro Calleri, revelação do Boca Juniors, negociado com a Inter de Milão por 52 milhões de reais, mas que talvez tenha de ser emprestado por 6 meses porque a cota de estrangeiros da Inter está esgotada. E por falar em Inter, o nosso, lá do Rio Grande do Sul, também está de olho em Calleri, prevendo-se sugestivo duelo.

Os próximos dias prometem.


< Anterior | Voltar à página inicial | Próximo>