Blog do Avallone

Arquivo : maio 2013

O choro de Neymar. E destaques da primeira rodada do Brasileirão
Comentários Comente

Roberto Avallone

1- No estádio lotado, em Brasília, jogadores do Santos e do Flamengo perfilados para a execução do hino nacional do Brasil. E, emocionado, Neymar não conteve as lágrimas e escancarou o choro. O choro do adeus ao time do Santos. Mas também a reação de um menino de 21 anos, que passou vários dias à espera de uma definição para a sua carreira e para a sua vida.

Ele vai ganhar muito mais dinheiro do que já ganhou é verdade, além de realizar um sonho de jogar no Barcelona, ao lado de Messi, Xavi, Iniesta. Seriam motivos suficientes para chorar de alegria, mas ainda acredito que o que o levou às lágrimas foi a emoção pura, de um menino que tem sentimentos. Quantos outros, em seu lugar, se disporiam a jogar neste domingo, depois de a situação já resolvida? Sempre há o perigo de uma contusão, Para que arriscar?

Pois Neymar não pensou e nem agiu assim. Ainda foi o jogador do Santos que mais tentou o gol, correu como sempre, embora lhe faltasse o brilho de outros jogos. Como o Flamengo, ermbora ligeiramente superior, também não jogou lá essas coisas, a partida acabou ficando em 0 a 0.

2- O maior destaque da rodada inaugural do Campeonato Brasileiro foi a goleada do Cruzeiro sobre o Goiás, por 5 a 0. Um dos maiores investidores nessa competição, o Cruzeiro arma time forte(até com Dedé na zaga), com direito a ataque formado por Diego Souza, Dagoberto e Borges, transformando-se em um dos candidatos ao título. Faz-lhe bem a concorrência com o arquirrival Atlético Mineiro- este, o melhor time da Libertadores até agora.

3- Nos outros jogos deste domingo- das partidas de sábado já falei no post anterior- chamou-me a atenção a boa vitória do São Paulo diante da Ponte Preta, em Campinas, por 2 a 0, gols de Lúcio (de cabeça) e Jadson (pênalti). E também a virada do Coritiba sobre o mistão do Atlético Mineiro: já no segundo tempo, o Galo marcou primeiro, em falta cobrada por Diego Tardelli e falha do goleiro Vanderlei: teve forças, no entanto, para empatar com um gol de cabeça de Deivid e, no último minuto, após jogada de Lincoln (que entrara no lugar do ídolo Alex), chegar à vitória com o gol de Artur. Emocionante.


< Anterior | Voltar à página inicial | Próximo>