Blog do Avallone http://blogdoavallone.blogosfera.uol.com.br Roberto Avallone é jornalista esportivo há mais de 35 anos Tue, 23 Apr 2019 19:51:06 +0000 pt-BR hourly 1 https://wordpress.org/?v=4.7.2 Mestre de artilheiros: todo clube devia ter um http://blogdoavallone.blogosfera.uol.com.br/2019/02/25/mestre-de-artilheiros-todo-clube-devia-ter-um/ http://blogdoavallone.blogosfera.uol.com.br/2019/02/25/mestre-de-artilheiros-todo-clube-devia-ter-um/#respond Mon, 25 Feb 2019 06:45:05 +0000 http://blogdoavallone.blogosfera.uol.com.br/?p=9065 A idéia não é exatamente nova. Mas pelo que se sabe, jamais foi colocada em prática. E é bem simples, bem lógica: se ao adotar o treinador de goleiros com o tempo o Brasil passou a ser a grande referência na posição (antes, os argentinos eram os Monstro Sagrados das redes) e o futebol passou a ser uma gigantesca indústria, por que não se cria a figura de Mestre (especialista) em outras posições?

Para começar, seria bom mexer com os homens que têm como missão fazer gols. Antes, no Brasil, centroavante nem precisava ser figurinha carimbada, existia aos montes, de todos os estilos, era uma referência para o mundo: Romário, Ronaldo Fenômeno, Careca- e dai por diante, para nem se falar nos mais antigos como Vavá, Mazzola, Ademir de Menezes (artilheiro da Copa do Mundo de 50, etc. Já nem me refiro a tempos mais remotos e jogadores que não vi em ação como Leônidas da Silva. O lendário Friednreich…

Hoje, nem se pede grandes goleadores, mas o mínimo que o futebol tem obrigação de oferecer. Quem é grande centroavante brasileiro hoje? Falava-se do jovem Pedro, do Fluminense, que se machucou; Firmino, do Liverpool, tem lá as suas virtudes, enquanto Gabriel Jesus (nenhum gol da Copa da Rússia), caiu de produção e basta um “camisa 9″ exibir algum ponto forte- como Gustagol, ótimo cabeceador do Corinthians- para ter suas virtudes exaltadas ao exagero.

Quando se vê um Borja perder inacreditável série de ” gols feitos” ou outro centroavante similar desperdiçar chances claras, logo vem a sentença: “o técnico teria de ensinar”. Não é assim, o treinador não tem obrigação de ser o Mestre em todos os fundamentos. Assim como Waldir Joaquim de Moraes, grande goleiro do passado, ajudou aos que estavam iniciando a carreira, só traria benefícios aos candidatos a artilheiros (hoje, estamos mais nesse ítem), se um Zico ensinasse as manhas dos dribles e dos arremates, se um Petkovic ajudasse os canhotos a fazer o que ele fazia, se um Evair desvendasse para os garotos os segredos dos chutes e das cabeçadas.

Tudo devidamente remunerado, é claro. Como em uma empresa, carente de “pé- de- obra” qualificada.

]]>
0
Como ficam Palmeiras e Santos, após o 0 a 0… http://blogdoavallone.blogosfera.uol.com.br/2019/02/24/como-ficam-palmeiras-e-santos-apos-o-0-a-0/ http://blogdoavallone.blogosfera.uol.com.br/2019/02/24/como-ficam-palmeiras-e-santos-apos-o-0-a-0/#respond Sun, 24 Feb 2019 05:16:08 +0000 http://blogdoavallone.blogosfera.uol.com.br/?p=9056 Para o Palmeiras, empatar com o Santos sem gols, já trouxe uma novidade inesperada: Deyverson, aquele que pegou um gancho pesado,iria para a China encher os bolsos de euros, já não desejava ir embora; agora, segundo Felipão disse na entrevista coletiva comcedida depois do jogo, Deiverson fica mesmo. E no Palmeiras !

Com o devido apoio do técnico.

Para o Santos, por outro lado, o empate ficou de muito bom tamanho. Deu até para Sampaoli preservar alguns jogadoes importantes durante o jogo- O uruguaio Sanchez, o artilheiro Jean Mota- fazendo-os entrar apenas no decorrer da partida. E com esse empate, o Santos  se mantém com a melhor pontuação do Campeonato Paulista, o que lhe dá força, confiança e alto astral para seguir adiante.

Voltando ao caso Deyverson, como futebol assim como a própria vida- da qual fazer parte- é paradoxal. punições à parte(ele deve ganhar a última chance), duvido que Deyverson perderia o gol desperdiçado por Borja, de maneira tão bizarra: na pequena área, próximo a linha do gol sem goleiro e sem zagueiro para atrapalhar a sua ação, Borja pegou na bola de maeira tão estranha qie ela foi para o oitro canto, fácil para Gustavo Henrique rebater.

Poderia ter sido o gol da vitória palmeirense.

Que ,na verdade. foi a melhor equipe na etapa final- dpois de um primeiro tempo morno e equilibrado- que criou mais chances e sensação de gol.Por sua vez, o Santos pode questionar um suposto pênalti não marcado.com a bola batendo no braço de Gustavo Gómez. Questão de interpretação? Creio que não, pois era uma questão de espaço.pos a bola e o braço de Gómez ocuparam a mesma região depois do chute, pois não daria, é claro, o que o zagueiro fazer com seu braço.

Não daria o pênalti.

Na minha opinião, Santos e Palmeiras precisam de um centroavante goleador.para terem ambições maiores. O Santos lamenta a ausência de Ricardo Oliveira(que está no Galo);o Palmeiras já viu que Borja não deu certo- e dificilmente dará- que Athiur é uma promessa e que Deyverson tem qualidades- como mostrou no Campeonat Brasileiro de 2018-, podendo resolver. caso resgate o controle que um jogador deve ter.

Só para que se tenha uma idéia de que sem centroavante, o Palmeiras não tem ataque que funciona, vejam os números do Campeonato Paulista:em 8 jogos, os palmeirenses fizeram 7 gols, tendo, pois, a pífia média de menos de um por jogo.

Pode?

 

]]>
0
Gustagol, a vitória no clássico. Borja e os gols perdidos http://blogdoavallone.blogosfera.uol.com.br/2019/02/18/gustagol-a-vitoria-no-classico-borja-e-os-gols-perdidos/ http://blogdoavallone.blogosfera.uol.com.br/2019/02/18/gustagol-a-vitoria-no-classico-borja-e-os-gols-perdidos/#respond Mon, 18 Feb 2019 03:57:09 +0000 http://blogdoavallone.blogosfera.uol.com.br/?p=9048 1- Ah, quando a fase está boa…O típico exemplo das delicias de quando tudo dá certo pode-se dizer que, hoje, é Gustagol! Ele marcou o segundo gol do Corinthians contra o São Paulo, (o gol da vitória) e de maneira inusitada: a bola foi para seu pé direito, após a disputa no alto entre o goleiro Tiago Volpi e o atacante Vagner Love; sem esperar, Gustagol errou o chute e a mira que era o canto esquerdo. A bola entrou no canto direito. E valeu.

Convém lembrar que a partida entre corintianos e tricolores estava empatada em 1 a 1, na noite deste domingo em Itaquera e, digamos,era equilibrada. Até mesmo nos erros da arbitragem, pois se no gol corintiano(marcado por Manoel, de cabeça), Clayson, tinha ultrapassado a linha do campo quando centrou para orginar o escanteio e, depois a bola nas redes, no gol de empate do São Paulo também houve irregularidade, pois Antony fez falta em Danilo Avelar no lance que originou o escanteio que deu no gol de Pablo.

Como se esperava, não foi um grande jogo e nem lembrou os grandes duelos do Majestoso. Só que para o São Paulo, que acumula uma série de maus resultados, a derrota só afundou o tricolor na crise. Para o Corinthians, no entanto, vencer o rival na Arena de Itaquera e assumir a liderança de seu grupo, foi um grande sinal de alívio.O São Paulo começou com Nenê e Diego Souza no banco de reservas, enquanto o técnico Carille tentou dar mais velocidade e habilidade ao ataque, com as entradas de Clayson e Pedrinho, deixando Vagner Love no banco de reservas, compondo a equipe só depois.

Achei que o Corinthians, embora não dominasse a partida, estava mais móvel. E que o São Paulo não tinha melhorado com a mexida, se bem que o uruguaio Gonzalo Carneiro às vezes se movimentava bem e tentava arrancadas. Faltou também o talento de Hernanes, que não vive a melhor de suas fases.

Mas o que decidiu mesmo o clássico foi a fase de Gustagol, que balança as redes mesmo errando o chute- e que nem precisou de suas já famosas cabeçadas para virar o herói corintiano.

2- Borja exagerou no direito de perder gols. E, com isso, irritou a torcida palmeirense presente ao estádio da Fonte Luminosa, em Araraquara. Ele já tinha perdido uma ou duas chances, mas o auge foi o gol que não fez cara a cara com o goleiro da Ferroviária, depois de passe de Lucas Lima para Ricardo Goulart e de toque precioso de Goulart para Borja- que, nas circunstâncias, era só tirar do goleiro e correr para o abraço.

Incrível!

Assim o Palmeiras empatou com a Ferroviária em 0 a 0 e mostrou que além de estar distante do futebol do ano passado que o fez campeão brtasileiro, talvez tenha chegado à conclusão que, depois de dois anos lutando, Borja ainda não acertou na equipe.E o que leva a crer que passará a ser o artilheiro sonhado? Creio que apenas o acaso do futebol.

Na bola mesmo, é difícil. Muito difícil, eu diria.

]]>
0
São Paulo: a frustração no adeus à Libertadores http://blogdoavallone.blogosfera.uol.com.br/2019/02/14/sao-paulo-a-frustracao-no-adeus-a-libertadores/ http://blogdoavallone.blogosfera.uol.com.br/2019/02/14/sao-paulo-a-frustracao-no-adeus-a-libertadores/#respond Thu, 14 Feb 2019 04:19:35 +0000 http://blogdoavallone.blogosfera.uol.com.br/?p=9042 Ao final do jogo em que o São Paulo deu adeus à Libertadores. não chegando sequer à fase de grupos, muitos torcedores ainda estavam perplexos, incrédulos,  sentados nas cadeiras do Morumbi. Outros, no entanto, tão frustrados quanto os mais calados, estavam revoltados, protestavam contra o presidente, gritavam e cantavam o nome de Muricy Ramalho- o símbolo de uma época em que o São Paulo era um grande vencedor.

Agora, porém, com muitas dúvidas- uma delas é sobre o incerto futuro do técnico André Jardine-, até quanto ao rendimento de alguns jogadores caros e que andam com baixo rendimento, antes de uma análise geral, é preciso reconhecer que o São Paulo foi eliminado por empatar, 0 a 0, com o Talleres, de Cordoba, equipe mediana do futebol argentino. o mesmo Talleres que, na semana passada, tinha vencido o São Paulo por 2 a 0.

Uma coincidência(?);o São Paulo jogou muito mal tanto em Cordoba, na derrota, quanto no Morumbi, no empate sem gols, quando esteve amparado por quase 45 mil torcedores, que geraram uma renda superior a 3 milhões de reais.

Ísso é normal? Não me parece.É preciso analisar as razões de o tricolor andar jogando desse jeito- contra o Talleres até tentou ir para cima com quatro atacantes(Helinho- depois Nenê- Diego Souza, Pablo e Everton) – porque precisava fazer gols, tendo ainda Hernanes como segundo volante para organizar o ataque.

Não deu certo. E, por justiça, pergunto: qual é a culpa do presidente do São Paulo ,se contratou jogadores de reconhecidas virtudes como Hernanes, Diego Souza, Pablo, Nenê e Everton? Na minha opinião, nenhuma culpa. O que é mais duro de entender é a razão desses jogadores,caros, não estarem rendendo. Nos últimos jogos, o São Paulo só fez um gol, aquele da vitória contra o São Bento.

A primeira dedução seria a de os jogadores não estarem posicionados como deveriam.Pode ser. Mas o que tem a ver o posicionamento com as falhas incréiveis de Diego Souza, qie errou duas cabeçadas que, normalmente, seriam fatais? Ou seja: dois gols perdidos.

Será que neste caso, entrou em cena a tensão? Talvez. Mas onde estavam as jogadas de Pablo ou o tão festejado futebol de Hernanes? E as jogadas de Everton ou os chutes de Nenê?

O São Paulo tem badalados jogadores em má fase. E não sei a razão. Assim como não se explicou a queda de produção do tricolor no ano passado durante o Campeonato Brasileiro- Hernanes e Pablo não estavam- quando saiu de ótimo primeiro turno para um péssimo segundo. O fato é que o São Paulo oscila demais e deixou de ser  vencedor há um bom tempo.

Acredito que o diretor-executivo do São Paulo, o ídolo Raí, tem trabalhado bem as contratações, levando ao clube jogadores interessantes.Mas não conheço as razões das oscilações nas atuações, nas campanhas; ou até mesmo se o jeito de treinar é o mais adequado para uma equipe hoje insegura como a do tricolor.

Já no domingo tem clásico com o Corinthians. Não se sabe se o técnico ainda será André Jardine(pelo jeito, será) ou se a troca de treinador é a ideal para o momento melancólico do adeus à Libertadores.Penso que o São Paulo deveria ter um estudo mais profundo que levem às respostas que não são possíveis agora.

Trata-se de um caso bem complexo. Estranho mesmo.

]]>
0
Luto no Ninho do Urubu: dúvidas e divergências http://blogdoavallone.blogosfera.uol.com.br/2019/02/11/luto-no-ninho-do-urubu-duvidas-e-divergencias/ http://blogdoavallone.blogosfera.uol.com.br/2019/02/11/luto-no-ninho-do-urubu-duvidas-e-divergencias/#respond Mon, 11 Feb 2019 05:17:46 +0000 http://blogdoavallone.blogosfera.uol.com.br/?p=9035

Imagem: Internet

1- Sob o forte impacto e da tragédia de 10 meninos/jogadores mortos no Ninho do Urubu, surgiram divergências entre a Prefeitura do Rio de Janeiro e o Flamengo. Não estou aqui para acusar, apenas para relatar: leio no Uol que a Prefeitura argumenta que faltam ao Flamengo  a permissão de três órgãos para o funcionamento do CT : Secretaria Municipal de Fazenda, Secretaria Municipal de Urbanismo e Corpo de Bombeiros.

O clube, através de seu CEO eximiu-se de culpa. E, ainda lendo, fico sabendo que houve quem perguntasse sobre as razões de porque o CT não ter sido interditado, se não havia a aprovação dos órgãos adequados para o caso.

Sei que são mais argumentos técnicos, com certeza tardiamente debatidos, e então, ainda impressionado pelos lamentos dos familares no enterro de vários desses 10 meninos jogadores mortos, digo que me impressionou a tristeza (assim como as dúvidas) de Zico, talvez o maior ídolo da HIstória do clube. Ao conceder entrevista para o SporTevê, Zico, flamenguista desde sempre, questionou “se foi mesmo uma fatalidade” (sem acusar), se poderia a tragédia ter sido evitada e falando com muita convicção de que o alojamento não era o ideal para para morar- e sim para um descanso entre os treinos- e que “não tenho claustrofobia. mas nos quartos não tinha como escapar, escapar por onde?”

Quer dizer: não tinha rota de fuga. E em casos de acidentes como esse que ocorreu?

Com muita seriedade, repito que Zico não chegou a acusar o clube que ama, mas apenas questionou como cidadão comum e responsável se as condições do alojamento- especialmente no quesito moradia- estavam acima de prevenir e conter o incêndio que acabou com os sonhos e as vidasde 10 meninos.

Vai-se discutir, talvez por um bom tempo, a quem os laudos técnicos atribuirão culpa. Isso não sei, seria prepotência entrar no mérito daquilo que não entendo. Sei, no entanto, que o tempo pode amenizar a dor de relembrar os horrores dessa tragédia, mas que não poderá devolver jamais os sonhos dos meninos mortos e seus familares ainda perplexos.

E que, como todo ser humano, fico curioso em saber se tanto sofrimento poderia ter sido evitado.

]]>
0
Gustagol, pelo Corinthians! Troca: Deyverson por Pato? http://blogdoavallone.blogosfera.uol.com.br/2019/02/08/gustagol-pelo-corinthians-troca-deyverson-por-pato/ http://blogdoavallone.blogosfera.uol.com.br/2019/02/08/gustagol-pelo-corinthians-troca-deyverson-por-pato/#respond Fri, 08 Feb 2019 04:34:56 +0000 http://blogdoavallone.blogosfera.uol.com.br/?p=9028 1- E como se fosse um dos heróis prediletos das histórias em quadrinhos e d0 cinema, ele virou uma espécie de Super- Homem do ataque do Corinthians. Ou, simplesmente, o Gustagol! Foi graças a ele que o Corinthians empatou com o Ferroviário do Ceará, em Londrina, 2 a 2(dois gols de Gustagol) e avançou de fase na Copa do Brasil.

Sem ele, sem o jogador de triste passagem pelo Corinthians na primeira vez e agora aplaudido goleador- já fez 5 gols neste ano-, ah, sem seu artilheiro a equipe corintiana muito provavelmente estaria desclassificada na Copa do Brasil, pois levou um sufoco do Ferroviário. E ganhou vaia de boa parte dos quase 20 mil torcedores presentes ao estádio de Londrina, praticamente todos corintianos.

Gustavo foi o salvador, interpretou direitinho o papel de Gustagol, fazendo um ‘c om o pé direito e outro com a cabeça. Jogou ao lado do já veterano Vagner Love, ainda sem ritmo de jogo, parecendo que ele, Gustavo, era o protagonista e o outro, Love, o coadjuvante.

Gustagol é exemplo expressivo do que uma pessoa- em qualquer atividade, qualquer profissão- é capaz de fazer quando está em dia com sua autoconfiança. E o que não é capaz, quando desconfia de si mesmo. Não me lembro de gol marcado por Gustavo em sua primeira passagem pelo Corinthians e já vejo o atacante perigoso que é no momento, isso depois de ter sido resgatado no Fortaleza por Rogério Ceni.

A História do futebol registra várias transformações como essa de Gustavo/ Gustagol. Msas nenhuma delas deixa de ser intrigante, Ou emocionante.

2- Pelos comentários e especulações de bastidores, poderia acontecer uma troca entre Deyverson- que voltou a não ficar bem no Palmeiras após o Dérbi- e Alexandre Pato, que estaria disposto a sair do futebol chinês e jogar no Brasil.

Seria uma boa? Sim, creio que seria. Para Deyverson, 27 anos, centroavante de virtudes no cabeceio e na canhota, mas de comportamento insatisfatório dentro de campo, sendo muitas vezes punido.Já foi expulso cinco vezes jogando pelo Palmeiras. Na China, creio, faria muitos gols e talvez tomasse mais cuidado nas suas atitudes.

E creio que talvez fizesse bem a Alexandre Pato-não entro aqui em questão de dinheiro- que, depois de fulminante começo pelo gaúcho Inter, foi logo vendido para o Milan e, em seu retorno, foi um fiasco jogando pelo Corinthians e melhor atuando com a camisa do SãoPaulo.Às  vésperas de completar 30 anos- o que acontecerá em setembro deste 2019- seria a chance de tentar firmar-se no futebol brasileiro, onde poderia jogar até encerrar a carreira.

No minimo, teríamos uma tentativa de agradar a todas as partes.

Concorda?

]]>
0
Como será após a vitória corintiana no Dérbi? http://blogdoavallone.blogosfera.uol.com.br/2019/02/02/como-sera-apos-a-vitoria-corintiana-no-derbi/ http://blogdoavallone.blogosfera.uol.com.br/2019/02/02/como-sera-apos-a-vitoria-corintiana-no-derbi/#respond Sun, 03 Feb 2019 01:36:50 +0000 http://blogdoavallone.blogosfera.uol.com.br/?p=9024 Para começar, uma dedução lógica: com a vitória sobre o Palmeiras, 1 a 0(gol de Danilo Avelar), o Corinthians resgatará boa parte de sua confiança e terá o apoio de sua torcida em busca do tricampeonato paulista.Vencer o arquirrival, na casa do adversário, pode ser um divisor de águas para o Corinthians._

Já para o Palmeiras, o caminho pode ser o inverso: embora o Dérbi não decidisse nada, outra derrota em casa para o Corinthians pode gerar muitas dúvidas. Como, por exemplo, a organização no meio-campo e as incertezas no ataque, com Borja não produzindo nada. Deyverson sendo expulso de novo(é a quinta vez com a camisa do Palmeiras) e comentaríos pessimistas- que considero precipitados-  sobre Carlos Eduardo e Felipe Pires.

Taticamente, o Corinthians teve o perfil de seu técnico Fábio Carille,mestre em montar defesas ou até muralhas para os adversários.O Corinthians precisou chutar apenas duas bolas contra o gol do Palmeiras. Nada mais. Ou melhor: duas bolas-uma entrou nas redes- e a maneira compacta de se defender , que fez o goleiro Cássio exaltar a equipe; ” Eles(o Palmeiras) não tiveram nenhuma chance cara a cara ou um chute de longe mais perigoso”.

E Cássio tem razão. Se para o Corinthians o jeito é ir se reforçando(Júnior Urso foi o décimo jogador a ser contratado neste ano) e conviver com suas limitações, o problema do Palmeiras é não ter jogado verdadeiramente bem nenhuma partida em 2019 e redescobrir o jeito que o fez campeão brasileiro em 2018; digo isso em relação à ,maneira de atacar, o que talvez se resolva com a entrada de Ricardo Goulart e a volta à forma de Dudu. Ou,então, a mudança de esquema.

O que sei é que a sensação que tive durante o Dérbi foi a de que o Corinthians não seria vazado nem mesmo se o Palmeiras jogasse(atacando daquele jeito?) dois dias e duas noites sem parar. Era muita falta de imaginação e de contundência.

 

]]>
0
O Dérbi: para quem ficou melhor? http://blogdoavallone.blogosfera.uol.com.br/2019/01/31/o-derbi-para-quem-ficou-melhor/ http://blogdoavallone.blogosfera.uol.com.br/2019/01/31/o-derbi-para-quem-ficou-melhor/#respond Thu, 31 Jan 2019 03:00:26 +0000 http://blogdoavallone.blogosfera.uol.com.br/?p=9020 Parto do princípio de que na prática, a não ser para grandes esquadrões, clássico é um jogo sem favorito. Ainda mais um Dérbi secular como esse de sábado, reunindo a rivalidade de Palmeiras e Corinthians.

Digo que não tem favorito porque foram tantos os exemplos de quem está melhor não vencer quem está em má fase- e vice-versa- de que às vezes penso que o futebol debnocha da lógica, embora muitas vezes esta prevaleça.

Bem, teoria à parte, como ficaram Palmeiras e Corinthians após a rodada da noite de quarta-feira:

1- O Palmeiras ganhou do Oeste, em Barueri, com um golaço de Felipe Pires. Além do gol, no entanto, foi difícil encontrar uma jogada de maior brilho e o futebol palestrino foi apenas suficiente para vencer a partida e chegar aos 10 pontos. Boa pontuação para quatro partidas disputadas.

2- O Corinthians deu vexame, na Arena de Itaquera.A atuação do time até deixou irritado o técnico Fábio Carille. Foi, no entanto, uma derrota justa para o Red Bull Brasil, por 2 a 0, gols de Ytalo (com y mesmo) e Tubarão, ambos de cabeça. No primeiro gol, então, viu-se Ytalo salatar mais do que Henrique e Cássio para mandar a bola às redes.

Simplesmente péssima a performance corintiana.

Bem, então quer dizer que diante dos resultados o Palmeiras entrará como franco favorito? Ah, não penso assim. É fato que, no momento, o Palmeiras tem mais time e mais elenco do que o Corinthians, mas isso nada tem a ver com ganhar o Dérbi. Vai que, mordido, o Corinthians se supere e redobre as suas forças para enfrentar o Palmeiras…

No futebol, tudo é possível. Uma vez, no começo dos anos 80, vi um Corinthians demolidor- com Sócrates, Zenon, etc-massacar o Palmeiras com verdadeiro bombardeio. Isso, durante o jogo todo. Só que no gol palmeirense estava um goleiro, de nome Gilmar, que veio de Osasco, a pegar todas as bolas que chegaram ao seu gol. E aos 30 minutos do segundo tempo, em um dos raros ataques do Palmeiras, Freitas pegou bem  na bola. Gol!

E a lógica foi para o espaço. Essa é apenas uma das histórias desse clássico secular. Apesar de ter só uma trocida no estádio (culpa da violência) até a manhã de quarta-feira já tinham sido vendidos 33 mil ingressos. O que sugere casa cheia. Ou quase cheia.

]]>
0
A aula de Sampaoli e o caso Bruno Henrique http://blogdoavallone.blogosfera.uol.com.br/2019/01/28/a-aula-de-sampaoli-e-o-caso-bruno-henrique/ http://blogdoavallone.blogosfera.uol.com.br/2019/01/28/a-aula-de-sampaoli-e-o-caso-bruno-henrique/#respond Mon, 28 Jan 2019 02:57:50 +0000 http://blogdoavallone.blogosfera.uol.com.br/?p=9015 1- Foi uma aula de como incentivar e movimentar um time sem estrelas. E quem a deu não tem a pose de um mestre: baixinho, agitado, os braços tatuados, o olhar arregalado, transmite a seus jogadores a sensação- e a obrigação- da fome de bola.

Trata-se de Jorge Sampaoli, que já foi campeão da Copa América  pela Seleção do Chile, autor da revolução no futebol do Chile, dirigindo o time da La U, contratado depois a peso de ouro pelo Sevilla, de onde saiu para treinar a Seleção Argentina na Copa da Rússia.

Histórico à parte, impressionou-me o que Sampaoli fez com o time do Santos diante do forte São Paulo, neste domingo. Não me lembro de uma chance sequer do tricolor em chegar às redes de Vanderlei, mas me recordo de várias jogadas em que o Santos esteve para marcar mais gols.

Sei lá qual foi a mágica de transformar bons jogadores- ou regulares-em peças preciosas como Jean Mota, Derlis Gonzalez- na minha opinião, o melhor em campo- e um venezuelano de 1 m60, Soteldo em atacante útil. De quebra, Sampaoli mostrou sua versatilidade tática, deixando o Santos com três zagueiros- Luís Felipe, Gustavo Henrique e o colombiano Aguilar- transformando Copete em falso lateral- esquerdo.

Tudo isso diante do São Paulo.

Bem, o Santos venceu o São Paulo por 2 a 0, gols do zagueiro Luís Felipe, de cabeça, e  do paraguaio Derlis Gonzalez, este com direito a fintar o goleiro Thiago Volpi com a perna direita e arrematar com a esquerda. Poderia ter sido um placar mais amplo.

Com o triunfo, o Santos tem 9 pontos em 3 jogos, aproveitamento de 100 por cento. Surpreendente para quem se esperava pouco antes de começar o Campeonato.

Graças a Sampaoli!

2- Caso Bruno Henrique? A qual deles estou a me referir-ao que estreou pelo Flamengo marcando os dois gols da virada contra o Botafogo? Ou ao outro Bruno Henrique, meio-campista do Palmeiras (segundo melhor jogador do time campeão brasileiro de 2018, só atrás de Dudu) e que o futebol chinês pretende levar?

Na verdade, refiro-me aos dois. O do Flamengo, por sua exuberante performance, marcando em 60 minutos dois gols- o que fizera no ano passado, quando se machucou, durante toda temporada.

E o do Palmeiras porque uma fonte ligada à cúpula do clube me avisou que haverá resistência contra a saída do meio-campista, com a intenção por parte de quem de direito de oferecer um belo aumento ao jogador para ele ficar. Não sei se será suficiente para cobrir a proposta do Tianjin Teda- que pensa até em pagar a multa rescisória, 6 milhões de euros (25,8 mi de reais)-mas, que haverá esforço isso é certo.

De quebra, a fonte informa que não está descartada, em breve, uma nova investida para a volta de Keno.

]]>
0
Férias http://blogdoavallone.blogosfera.uol.com.br/2018/12/22/ferias/ http://blogdoavallone.blogosfera.uol.com.br/2018/12/22/ferias/#respond Sat, 22 Dec 2018 06:07:02 +0000 http://blogdoavallone.blogosfera.uol.com.br/?p=9010 O blogueiro, tirá uns dias para descansar. Ficar mais de “chinelinho” ao lado de minha amada nenêm-Valéria Simeão- esposa admirável. Viajar um pouco. Aproveito para desejar tudo de melhor aos amigos e leitores, nos falamos em breve.

]]>
0