Blog do Avallone http://blogdoavallone.blogosfera.uol.com.br Roberto Avallone é jornalista esportivo há mais de 35 anos Thu, 27 Apr 2017 10:49:28 +0000 pt-BR hourly 1 https://wordpress.org/?v=4.7.2 A heroica virada do Palmeiras. E depois, o perigo de uma tragédia http://blogdoavallone.blogosfera.uol.com.br/2017/04/27/a-heroica-virada-do-palmeiras-e-depois-o-perigo-de-uma-tragedia/ http://blogdoavallone.blogosfera.uol.com.br/2017/04/27/a-heroica-virada-do-palmeiras-e-depois-o-perigo-de-uma-tragedia/#comments Thu, 27 Apr 2017 06:38:07 +0000 http://blogdoavallone.blogosfera.uol.com.br/?p=7701

Foto: Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação

1- Há viradas e viradas. Esta do Palmeiras, em Montevidéu, diante do Peñarol creio que mereça ser classificada de heroica, espetacular ou épica- a escolher. E surpreendente.

Surpreendente porque o Palmeiras foi do inferno de um primeiro tempo em que não chutou uma bola ao gol uruguaio e deixou o campo perdendo por 2 a 0, ao céu da etapa final, quando jogou um grande futebol, virou a partida para 3 a 2 ( dois gols de Willian e um de Mina- este de cabeça, como se fora um centroavante),  com três assistências de um lateral-direito, Jean, que vinha sendo contestado. Ah, era para ter sido 4 a 2, não tivesse Roger Guedes desperdiçado gol feito, quase debaixo da linha fatal, em oura assistência de Jean.

Claro, que não foi milagre, a mudança não surgiu por acaso. Acontece que não deu certo a formação do primeiro tempo, com três zagueiros, pouca gente no meio-campo e Borja mais uma vez isolado, à frente. Foi um desastre. Mas o técnico Eduardo Baptista corrigiu o que havia de errado taticamente, sacando Egídio e Vitor Hugo, recuando Michel Bastos para a lateral-esquerda e promovendo as entrada de Willian (autor de dois gols, sendo o primeiro um golaço) e Tchê- Tchê (que não vinha bem, por estar recuado e que agora entrou com mais liberdade, na dele, melhorando).

Foto: Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação

Com isso, a equipe se ajustou, e dominou o Peñarol, que pareceu desesperado a virada e com a eliminação tão próxima. Logo ele, Peñarol, que já conquistou  cinco libertadores e agora é lanterna de seu grupo.

Não vi violência em campo durante o jogo. Mas, depois, meu Deus! A pancadaria estava para começar…

Imagens: reprodução tv

2- A pancadaria só vi depois de começada e com as imagens recuperadas. Vi  Prass cercado por uruguaios (teria ido defender Felipe Melo), vi Felipe Melo ser perseguido e reagir com um soco, vi depois o mesmo Felipe ser encurralado no que parecia ser a porta do vestiário. Temi por sua sorte e sei lá o que teria acontecido aos jogadores se não agissem com eficiência os seguranças do Palmeiras, poisa Segurança do estádio era pequena quase inexistente.

Não vou me alongar em cenas que não vi, valendo-me apenas das manchas avermelhadas no rosto de Willian e nas declarações de Jean: “Sobrou pra todo mundo. Levei uma que não sei de onde veio!, já que não presenciei outros lances- a não ser a tentativa de briga dos torcedores que, felizmente, estavam separados por uma grade.

Mas o que pude notar me levou a reflexões: não pode ser assim a Libertadores, como seria bom se ao invés desse dito espírito guerreiro (confundido com violência) tivéssemos algo parecido com a Champions League- onde se ganha e se perde no campo, sem exibições de MMA.

Cenas  como a que foram vistas são capazes de deixar em segundo plano até o bom futebol exibido. O que não é justo.

]]>
3
Corinthians e Ponte, finalistas. Jô, o artilheiro dos clássicos http://blogdoavallone.blogosfera.uol.com.br/2017/04/23/corinthians-e-ponte-finalistas-jo-o-artilheiro-dos-classicos/ http://blogdoavallone.blogosfera.uol.com.br/2017/04/23/corinthians-e-ponte-finalistas-jo-o-artilheiro-dos-classicos/#comments Sun, 23 Apr 2017 23:17:48 +0000 http://blogdoavallone.blogosfera.uol.com.br/?p=7693  

1- Como se esperava, diante da enorme vantagem obtida nos jogos de ida, Corinthians e Ponte Preta são os finalistas do Campeonato Paulista, decisão que será em dois jogos, o primeiro em Campinas e o segundo na Arena corintiana. Era improvável que o Palmeiras conseguisse tirar uma desvantagem de três gols- 3 a 0 em Campinas-ganhando com estádio lotado e elenco badalado apenas pelo insuficiente 1 a 0, em bola que bateu em Felipe Melo.

Assim como era improvável que o São Paulo, derrotado pelo Corinthians em pleno Morumbi, 2 a 0, desse a volta tão por cima na Arena corintiana, ficando no 1 a 1, gols de Jô (em lance super discutido) e Lucas Pratto. Deu, então, o que se esperava diante das circunstâncias.

E agora? Longe de serem times brilhantes, Corinthians e Ponte, no entanto, têm a virtude de conhecerem seus próprios limites, resguardando-se com afinco na defesa e partindo mais nos contra-ataques. O Corinthians, mais com a habilidade de Jadson e Rodriguinho, contando, ainda, com a estrela e a eficiência de Jô; a Ponte conta com solidez defensiva, a elegância de Fernando Bob no meio- campo e a explosão de Willian Pottker (em grande fase) no ataque.

Como a Ponte jamais foi campeã e o Corinthians quase sempre soube lidar com decisões, a impressão que se tem é de que a balança pende mais para o lado corintiano. Mas isso é só teoria, pois o passado não garante a vitória do presente e a turma da Ponte espera quebrar o tabu e vingar, por exemplo, a derrota de 1977.

Tudo pode acontecer… Já dizia minha santa avó.

 

Foto: Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

2- Jô chegou quietinho, sem quase nenhuma badalação. Já Lucas Pratto, pelo São Paulo, e Borja, pelo Palmeiras, chegaram festejados, na opinião da torcida quase um duelo particular, afinal quem se consagraria como o goleador máximo do Campeonato?

Mas Jô fez gol em todos os clássicos- contra o Palmeiras, contra o Santos, contra o São Paulo. Com cinco gols marcados nestes jogos diante dos rivais, passou a ser o “Rei dos Clássicos”, decidindo as partidas mais importantes e deixando para trás as milionárias contratações dos rivais.

Este último gol, no domingo, contra o São Paulo, foi polêmico. É verdade que ele estava em posição irregular quando da cobrança da falta, mas o leve desvio na cabeça de Lucas Pratto-que tive a impressão ter acontecido, concordando com a opinião do ex- árbitro Paulo César de Oliveira, hoje comentarista de arbitragem da Globo- tirou o impedimento, ficando a critério do árbitro se foi ou não intencional. Suponho que sim, que Pratto tentou deliberadamente cortar o cruzamento da cobrança. Seu movimento para alcançar a bola é claro.

Não deixa, no entanto , de ser polêmico e qual de nós tem um detector de intenção?

Seja lá como for, o gol valeu para uma espécie de consagração de Jô. Aquele que deu a volta por cima.

]]>
3
Corinthians e São Paulo eliminados. Mas quem saiu melhor? http://blogdoavallone.blogosfera.uol.com.br/2017/04/20/corinthians-e-sao-paulo-eliminados-mas-quem-saiu-melhor/ http://blogdoavallone.blogosfera.uol.com.br/2017/04/20/corinthians-e-sao-paulo-eliminados-mas-quem-saiu-melhor/#comments Thu, 20 Apr 2017 04:33:22 +0000 http://blogdoavallone.blogosfera.uol.com.br/?p=7682

Foto: Giazi Cavalcante/Codigo19/Folhapress

A Copa do Brasil acabou para o Corinthians e para o São Paulo. Em uma só noite de quarta-feira. Mas ambos surpreenderam: o tricolor, que fora derrotado pelo Cruzeiro no Morumbi na semana passada, foi ao Mineirão no entender de muitos só para cumprir tabela.

Cumprir tabela? Coisa nenhuma. O São Paulo jogou muita bola, venceu o Cruzeiro (que estava invicto) por 2 a 1- gols de Lucas Pratto, Thiago Neves e Gilberto- e ,por pouco, não fez o terceiro gol, o que lhe daria o direito de avançar na Copa do Brasil, eliminando a forte equipe de Mano Menezes.

Mas não deu.

Imagens: Espn/UOL

Por sua vez, o Corinthians, amplo favorito a passar para as oitavas-de-final diante de um Inter desfalcado (sem D’Alessandro e Edenilson, por exemplo) começou fazendo gol logo no início- Maycon- perdeu mais umas duas chances e, depois, permitiu ao Inter propor o jogo.Com o gol de empate no segundo tempo- Fagner, contra-, o prenúncio de que a vaga seria decidida mesmo nos pênaltis, embora as duas equipes tivessem desperdiçado outras chances de marcar ainda no tempo regulamentar.

E nos pênaltis- por competência ou loteria-, o goleiro do Inter, Marcelo Lomba, defendeu duas cobranças- Maycon e Marquinhos Gabriel- o Colorado também perdeu duas- Willian e Ortiz- e na série alternadas Diego fez para o Inter e Arana chutou para fora. Deu Inter!

Acontece que Corinthians e São Paulo, os eliminados, estarão se enfrentando no domingo, na Arena corintiana, pelas semifinais do Campeonato Paulista. Teoricamente, pelo bom jogo exibido frente ao Cruzeiro, o tricolor estaria mais forte do que o Corinthians que não foi capaz, em sua casa de eliminar o Inter.

Na teoria, eu disse.Pois que na prática ainda pesará o resultado de domingo passado, em pleno Morumbi, quando o Corinthians superou o rival por 2 a 0´gols de  Jô e Rodriguinho. Dois gols de vantagem são peso considerável. Mas para quem enfrentou o Cruzeiro de cabeça erguida não é o caso de se descartar suas boas possibilidades;; e com o Corinthians querendo se redimir da eliminação diante de sua torcida.

Sabem o que pode dar tudo isso?

Um belo jogo?

 

]]>
13
Paulistão: façanhas e fiascos. E o milagre? http://blogdoavallone.blogosfera.uol.com.br/2017/04/17/paulistao-facanhas-e-fiascos-e-o-milagre/ http://blogdoavallone.blogosfera.uol.com.br/2017/04/17/paulistao-facanhas-e-fiascos-e-o-milagre/#comments Mon, 17 Apr 2017 23:23:42 +0000 http://blogdoavallone.blogosfera.uol.com.br/?p=7675 1- Creio que ainda há tempo para relembrar as façanhas de Corinthians e Ponte Preta, diante do São Paulo e do Palmeiras, no início das  semifinais do Campeonato Paulista. O Corinthians, que vinha sendo tão contestado por seu futebol que não empolga,desconheceu o mando de campo do São Paulo, no Morumbi, vencendo por 2 a 0, gols de Jô e Rodriguinho- este, o melhor em campo- com justiça indiscutível. Está agora quase na final, pois disputará o jogo com vantagem de dois gols e em casa, em sua Arena,onde, creio, não será surpreendido por um São Paulo que vem de derrotas- para o Corinthians e para o Cruzeiro, ambas as partidas no Morumbi.

Façanha corintiana, fiasco tricolor.

Mas por falar em  fiasco para ninguém botar defeito, foi o do Palmeiras. Badalado como favorito ao título foi, simplesmente, massacrado pela Ponte Preta. Massacre que começou antes de um minuto de jogo (gol de Pottker), continuou aos 9 minutos gol de Lucca) e teve o ato final antes de acabar o primeiro tempo com o terceiro gol, Jefferson, depois de histórico escorregão de  Zé Roberto.

Mas fiasco para o Palmeiras não foi apenas o “placar” que lhe custou derrota acachapante e também o deixou com pouquíssimas chances de brigar pelo título. Fracasso foi igualmente a sua maneira passiva de atuar, tanto que obrigou o goleiro da Ponte, Aranha, a uma ou duas defesas, nenhuma delas difícil. Além da boa atuação da Ponte- mesmo jogando sem seus dois laterais titulares-, o que se viu no Palmeiras foram erros de estratégia de jogo, atuações individuais bizarras, tudo o que não se espera de um favorito e de elenco tão badalado.

Façanha da Ponte Preta, grande fiasco do Palmeiras.

2- Milagres no jogo de volta? Sei que é comum dizer que “no futebol tudo é possível”, matematicamente, é claro, é possível reverter a desvantagem. Pois o Barcelona não perdeu de 4 a 0 do PSG e ,depois, ganhou de 6 a 1? Mas além dos erros de arbitragem para o Barça, existem no São Paulo e no Palmeiras jogadores como Messi, Suarez, Neymar e Iniesta? Ora.

De qualquer maneira, o que resta ao São Paulo é partir para cima- sem se descuidar dos contra-ataques corintianos. E ao Palmeiras também, jogar possivelmente pelas extremas- Roger Guedes ou Keno e Egídio-, tomando o máximo cuidado com a boa fase de Willlian Pottker e ver no que dá.

A classificação talvez não venha (é difícil mas matematicamente possível), mas pior do que no domingo não pode ficar.

]]>
17
Palmeiras, vitória com emoção! E sufoco desnecessário http://blogdoavallone.blogosfera.uol.com.br/2017/04/13/palmeiras-vitoria-com-emocao-e-sufoco-desnecessario/ http://blogdoavallone.blogosfera.uol.com.br/2017/04/13/palmeiras-vitoria-com-emocao-e-sufoco-desnecessario/#comments Thu, 13 Apr 2017 04:30:30 +0000 http://blogdoavallone.blogosfera.uol.com.br/?p=7665

Foto: Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação

Poderia ter sido uma vitória mais fácil, por placar mais amplo, sem sufoco. Poderia. Se o belo segundo tempo fosse pelo metade da confusa etapa inicial; se as chances claras fossem convertidas em gol- por exemplo, o pênalti mal cobrado por Borja e o lance perdido por Willian, chutando na trave, depois de driblar o goleiro; se houve mais atenção nas bolas aéreas do Peñarol, as únicas armas de um time de tanta História mas, hoje, de grande limitação.

Mas como o “se” não existe em futebol, menos mal para o Palmeiras que a vitória tenha sido alcançada. Mesmo que aos 54 minutos do segundo tempo- o árbitro, moroso a qualquer falta e a qualquer coisa foi o principal responsável por retardar o jogo-, em vitória dramática como fora contra o Jorge Wilstmann- contra o Peñarol foi uma cabeçada certeira de Fabiano, diante dos bolivianos, aos 50 minutos, uma entrada providencial de Mina.

De qualquer maneira, o Palmeiras volta a liderar o grupo, 7 pontos ganhos, um a mais do que o Jorge Wistermann, quatro a mais do que o Peñarol,  seis à frente do Tucumán. As perceptivas são boas.

Quanto ao jogo em si, o Palmeiras pecou demais no primeiro tempo, sem sair da marcação uruguaia. Como o Peñarol tinha poucos recursos, o gol saiu de uma cabeçada de Arias, depois de cobrança de bola parada. Na etapa final, no entanto, o Palmeiras voltou arrasador, com total domínio da partida e encontrando por duas vezes o caminho das redes, com Willian e Dudu. Guerra esbanjava bom futebol.

Mas aí  Borja perdeu o pênalti- batendo muito mal-, abateu-se o time parece que tmbém sentiu o golpe.Em seguida, Borja perdeu  outro gol, desta vez cara a cara, e foi substituído, mostrando-se insatisfeito ao dair, sabe-se lá se com com quem o tirou do time ou com ele mesmo pelas chances perdidas.

E o Peñarol empatou o jogo. Para surpresa geral. Outra bola alta na área, cabeçada, defesda de Prass e o chute fatal de Fernandez. Dentro das redes.

E como ficaria, então? Preocupação quase geral no estádio lotado, ainda mais coma expulsão de Dudu. Vitória jogada fora? Não, pois mesmo com dez jogadores, o Palmeiras não desistiu e alcançou tudo- vitória e liderança- na cabeçada de Fabiano para o fundo das redes.

E aí, foi só emoção!

]]>
15
Ponte e Palmeiras, São Paulo e Corinthians. Santos injustiçado? http://blogdoavallone.blogosfera.uol.com.br/2017/04/11/ponte-e-palmeiras-sao-paulo-e-corinthians-santos-injusticado/ http://blogdoavallone.blogosfera.uol.com.br/2017/04/11/ponte-e-palmeiras-sao-paulo-e-corinthians-santos-injusticado/#comments Tue, 11 Apr 2017 04:09:10 +0000 http://blogdoavallone.blogosfera.uol.com.br/?p=7659

Foto: Antônio Cícero/Photopress/Estadão Contéudo

1- Começo pelo Santos, respondendo à minha própria pergunta. Em minha opinião, não foi injusta, não, a eliminação do Santos. E nem me refiro ao jogo desta segunda-feira à noite, com mais de 37 mil pessoas presentes ao Pacaembu, pois no tempo regulamentar o Santos foi melhor do que a Ponte, vencendo- com justiça- por 1 a 0, em belo gol de David Braz. A derrota só aconteceu na decisão por pênaltis, 5 a 4 para Ponte Preta.

Refiro-me especialmente à campanha do Santos do Campeonato, aí incluindo a derrota para Ponte- também por 1 a 0, gol de Pottker-, em Campinas, primeiro jogo da quarta-de-final, quando a equipe santista atuou muito mal e foi vencida pelo time campineiro com toda a justiça.

Foi, na verdade, um jogo de 180 minutos, uma vitória para cada lado.

Ao longo da campanha, volto ao tema, o Santos colecionou alguns resultados desagradáveis. Por exemplo, perdeu todos os clássicos disputados- para São Paulo, 3 a 1, na Vila; para o Corinthians, 1 a 0, na Arena corintiana; e para o Palmeiras, 2 a 1, de virada, na Vila Belmiro. Como se isso não bastasse, foi vencido- também na Vila- pela Ferroviária de Araquara, por 1 a 0.

Diante de pífia campanha- levando-se em consideração que há oito nos o Santos vinha se tornando o “Rei do Paulistão” não há muito o que a torcida santista lamentar. Melhor será esperar pelos reforços que já se fazem mais do que necessários. E para que alguns jogadores- Ricardo Oliveira, por exemplo, voltem à forma habitual.

2- O chamado Trio de Ferro e a Ponte Preta- eis os semifinalistas do Campeonato Paulista. Já de cara, no domingo, deveremos ter o Majestosos, São Paulo e Corinthians, no Morumbi; lembrando que na fase de classificação, houve empate de 1 a 1, com o tricolor ainda na frente, gol de Maicom, e os corintianos buscando o empate, gol de Jô. Embora o São Paulo tinha feito mais gols nos últimos tempos, não dá para cravá-lo como favorito-nem mesmo por jogar em casa, Não há nenhuma previsão sobre este clássico.

Já o Palmeiras, embora jogue a primeira partida em Campinas, talvez tenha um ligeiro favoritismo para o saldo dos dois jogos que disputará contra a Ponte Preta.Talvez, eu disse, pois aprendemos que futebol se ganha mesmo é no campo e não na teoria ou nas previsões.

Caminho aberto para os quatro, pois, na luta para decidir o título.

]]>
14
Palmeiras, fácil. E Mina, um dos melhores zagueiros do mundo http://blogdoavallone.blogosfera.uol.com.br/2017/04/08/palmeiras-facil-e-mina-um-dos-melhores-zagueiros-do-mundo/ http://blogdoavallone.blogosfera.uol.com.br/2017/04/08/palmeiras-facil-e-mina-um-dos-melhores-zagueiros-do-mundo/#comments Sat, 08 Apr 2017 06:28:53 +0000 http://blogdoavallone.blogosfera.uol.com.br/?p=7646

Foto: Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação

1- Com extrema facilidade- e sem forçar muito- o Palmeiras venceu o Novorizontino por 3 a 0 (gols de Willian, Borja e Dudu), nesta noite de sexta-feira, no Pacaembu. E como já estava desenhado, confirmou a condição de semifinalista, devendo enfrentar, pela lógica o vencedor de Santos e Ponte Preta.

Com o goleiro Fernando Prass sem ter praticamente nenhum trabalho, o Palmeiras teve vários destaques no jogo: Mina (deste falo mais, abaixo), Edu Dracena, Felipe Melo, Guerra,Willian, o matador(que agora também volta para buscar a bola) Borja… O time inteiro foi bem, futebol bonito, seguro, certo de que a qualquer momento o gol  virá. E sem precisar se expor de mais ou prejudicar o físico de quem, na próxima quarta-feira , terá pela frente o Peñarol  de camisa pesada e de cinco Libertadores conquistadas, embora o futebol do time atual não esteja à altura.

É o Peñarol..

Foto: Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação

2- Cada vez mais fico impressionado com este senhor zagueiro, Yerri Mina.Acompanhando os jogos daqui e do Exterior, creio que já se trata hoje de um dos maiores zagueiros do mundo: defende, ataca, cabeceia(tem 1 metro e 95) com grande naturalidade. E como tem apenas 22 anos, a tendência é a de evoluir muito mais, pois descobrirá os atalhos do campo e todos os segredos da marcação.

Faz-me lembrar, em versão moderna, o grande Luís Pereira que costumo classificar como melhor zagueiro brasileiro que vi jogar. Não dá dizer, agora, se Mina irá ou não ultrapassar o inesquecível  Pereirão. È pena, no entanto que Mina não ficará por muito mais tempo em campos brasileiros, pois já é sabido que ele deverá se apresentar ao Barcelona após a Copa de 2018.

É pena, mas a provável realidade. Qual outro jeito existiria de Mina jogar pelo Palmeiras,por quase dois anos? Tempo suficiente para o alegre colombiano marcar seu nome na História do clube e de brindar a todos que o vêem jogar com futebol de altíssimo nível.

]]>
5
Borja e Pratto: o prêmio à persistência http://blogdoavallone.blogosfera.uol.com.br/2017/04/03/borja-e-pratto-o-premio-a-persistencia/ http://blogdoavallone.blogosfera.uol.com.br/2017/04/03/borja-e-pratto-o-premio-a-persistencia/#comments Mon, 03 Apr 2017 04:35:06 +0000 http://blogdoavallone.blogosfera.uol.com.br/?p=7638

Foto: Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação

Palmeiras e São Paulo, vencedores do mata-mata (na verdade, o mata) deste domingo, têm um ponto em comum além das vitórias: a persistência de seus centroavantes gringos, Miguel Borja e Lucas Pratto, que muito insistiram para fazer os gols-um cada- que teimava em não sair. Mas que, finalmente, saíram.

No jogo do Palmeiras, 3 a 1 sobre o Novorizontino, de virada, Borja jogou muito antes de desencantar: fez jogadas de habilidade, trabalhou como pivô, cabeceou uma bola no travessão, ajudou na marcação. Mas o gol não saía. Aliás, estava há quatro jogos sem marcar. E o Palmeiras empatava em Novo Horizonte, gols de Roberto (em grande noite) e Dudu quando, bola alta perto da área, Mina cabeceou e Borja, saindo da marcação, desviou para o canto direito do goleiro Michael. 2 a 1.

Depois, no último minuto, Roger Guedes faria Palmeiras 3 a 1 e seria expulso por comemorar com a torcida, no alambrado, levando o segundo cartão amarelo. Está na regra, na recomendação aos árbitros, já se sabe; mas deveria a alegria-sem ofensa a ninguém- ser punida desta maneira? E Borja saíra um pouco antes pois, como já tinha cartão amarelo, corria o risco de levar o segundo e ser expulso.

O que seria uma pena, pois Borja, em minha opinião foi o melhor jogador do Palmeiras.

Foto; Rubens Chiri/saopaulofc.net

Talvez não seja exatamente o caso de Lucas Pratto na vitória do São Paulo sobre o Linense, 2 a 0, no Morumbi. Mas Pratto igual o palmeirense na luta, na persistência: o argentino já tinha despediçado pelo menos três chances claras de gol e tudo indicava que sairia de campo sem balançar as redes. O São Paulo ganhava por 1 a 0, gol contra de Diego Felipe, e a partida já entrava no último minuto dos acréscimos. E Pratto ali, na área..

De repente, bola na área, o goleiro do Linense espalma a bola para cima e eis que Lucas Pratto vai lá em cima, no quarto andar segundo a gíria do futebol e cabeceia para o fundo das redes.São Paulo 2 a 0, já praticamente na semifinal do Campeonato Paulista, E Lucas Pratto com o justo prêmio a quem não desiste jamais.

]]>
2
E os grandes perderam pontos na estreia do mata-mata http://blogdoavallone.blogosfera.uol.com.br/2017/04/02/e-os-grandes-perderam-pontos-na-estreia-do-mata-mata/ http://blogdoavallone.blogosfera.uol.com.br/2017/04/02/e-os-grandes-perderam-pontos-na-estreia-do-mata-mata/#respond Sun, 02 Apr 2017 03:01:49 +0000 http://blogdoavallone.blogosfera.uol.com.br/?p=7632 No caso do Santos, é bom que se diga que foi derrotado com justiça pela Ponte Preta (1 a 0, gol de Willian Pottker), neste sábado, em Campinas. Até o técnico santista, Dorival Júnior, reconheceu que a vitória da Ponte foi justa. E poderia ter sido por mais de um gol, se o artilheiro Pottker não tivesse chutado no rosto do bom goleiro Vanderlei (que estava caído) a chance claríssima de ampliar a contagem.

Mas quanto ao empate sem gols de Botafogo e Corinthians, em Ribeirão Preto, creio que o derrotado foi o futebol, de tão ruim a partida. Uma das piores dos últimos tempos. Explicação? Bem, segundo o lateral- direito corintiano Fagner, mais por culpa do gramado,”pesado, o que deu só em correria e chutões”. Pode até ser, em parte. Mas é duro aceitar um jogo desse em, bem ou mal, disputa de uma vaga para a semifinal do Campeonato Paulista. Meu Deus!

Agora, em termos de resultado, nada está perdido para o Santos e a situação ficou até boa para o Corinthians- este decidirá em casa, na sua Arena, a vaga para a semifinal, dependendo somente de uma vitória simples contra um adversário que já se mostrou com poucas qualidades técnicas.

Para o Santos, embora, repito, nada estar perdido, é preciso vencer com autoridade e exibir um futebol mais à altura de sua fama. A Ponte não tem nenhum esquadrão, mas seu sistema defensivo  é sólido e, à frente, Pottker-se puder jogar-, um perigo, pois une força e velocidade em suas arrancadas.

E tudo dependerá muito de Lucas Lima.

]]>
0
Os que duelam pelo título. E a lambança castigada http://blogdoavallone.blogosfera.uol.com.br/2017/03/27/os-que-duelam-pelo-titulo-e-a-lambanca-castigada/ http://blogdoavallone.blogosfera.uol.com.br/2017/03/27/os-que-duelam-pelo-titulo-e-a-lambanca-castigada/#comments Mon, 27 Mar 2017 05:20:51 +0000 http://blogdoavallone.blogosfera.uol.com.br/?p=7618

Imagem: Marcello Zambrana / AGIF

1- Após o clássico- quente só no segundo tempo- entre São Paulo e Corinthians, empate de 1 a 1 (gols de Maicon e Jô) e os demais jogos do domingo, o Campeonato Paulista já tem sete clubes classificados para as quartas- de-final, com os seguintes jogos: Palmeiras e Novorizontino; Santos e Ponte Preta; Linense e São Paulo. O sétimo clube a jogar é o Corinthians, com certeza, mas sem saber, ainda, matematicamente contra quem. Muito provavelmente contra o Botafogo, primeiro jogo em Ribeirão Preto, pois o Corinthians será o líder de seu grupo (está em segundo na classificação geral, atrás do líder geral Palmeiras) e os botafoguenses têm grandes chances de classificação.

Com a nova fase, a partir do próximo final de semana, o interesse deverá crescer. Se bem que já foi muito bom o público do clássico São Paulo e Corinthians- mais de 51 mil pagantes-, impulsionado pela rivalidade do confronto e também pelo preço dos ingressos, pois a renda do Majestoso, mesmo com tanta gente no estádio, foi  inferior à obtida pelo Palmeiras no jogo contra o Audax, que registrou a presença de pouco mais de 27 mil pagantes.

É uma espécie, daqui para a frente, do “agora vale”, no mata-mata bem ao gosto do público, desta vez com duas partidas para cada confronto, reduzindo a chance da “zebra”. Só reduzindo, eu disse.

Foto: André Borges/Agif/Folhapress

2- Só vi e revi na noite de domingo a lambança da arbitragem do clássico Flamengo e Vasco. Foi tão nítido o erro do árbitro Luis Antonio Silva Santos e de seu auxiliar Daniel Espirito Santo no pênalti que originou o gol de empate do Vasco, que eles foram afastados no domingo à noite mesmo, por tempo indeterminado: a imagem da tevê mostrou que a bola não bateu no braço e nem na mão de Renê e sim em região próxima à barriga.

Agora, estão afastados, sim. E adianta muito? Que o prejudicado fique a se lamentar, pois não?

E há quem discuta a necessidade de árbitro de vídeo. É preciso. E para ontem.

]]>
3