Blog do Avallone

A sensacional vitória da Seleção. E o novo tropeço do Corinthians

Roberto Avallone

Foto: Pedro Martins/ MoWa Press

1-  Não me ocorre nada mais adequado para definir a vitória da Seleção Brasileira diante do Uruguai, em Montevidéu, por 4 a 1 do que ''Sensacional''. Não se trata de ufanismo ou de previsão sobre como será na Copa da Rússia, pois sabemos o quanto fomos bem em algumas edições da Copa das Confederações e, depois, o que aconteceu nas Copas Sucesso e fiasco.

Espero que a contradição não aconteça com a equipe de Tite. Refiro-me ao momento, ao fato de, nas Eliminatórias, o time dirigido por Tite ter alcançado sete vitórias em sete jogos, culminando até agora com esse triunfo sobre o vice-líder da competição, o Uruguai, que. jogando no Estádio Centenário, torna-se ainda mais temível e cheio de raça.

Ainda mais saindo na frente, como nesta noite de quinta-feira, quando uma lambança de Marcelo obrigou o goleiro Allison a cometer pênalti em Cavani, cabendo a este mesmo atacante uruguaio, na cobrança, bater forte e marcar o gol uruguaio. Mas não houve desânimo e a equipe- guiada por Tite em todos os momentos- não baixou a guarda.  Continuou jogando, a espera dos gols.

Gols que foram acontecendo. Primeiro com Paulinho, após  bela jogada de Neymar, depois outra vez com Paulinho- resgatado para a Seleção por Tite- em seguida com belo gol de Neymar e, para fechar a conta, mais um gol de Paulinho. Brasil, 4 a 1! Relembrando, com três gols de Paulinho… Meu Deus!

Foto: Natacha Pisarenko/AP

Com essa façanha, por mais que exista o preciosismo matemático, quem há de duvidar que o Brasil já está classificado para a Copa da Rússia? Com 30 pontos, apenas um tsunami nos campos seria capaz de afastar o time brasileiro da Copa- que, aliás, a Seleção Brasileira jamais deixou de participar.

Foto: Agência Corinthians

2- Embora tenha sofrido o gol de empate aos 46 minutos do segundo tempo- em chute à queima-roupa de Guilherme Lazaroni- o Corinthians escapou por pouco de um tropeço ainda maior diante do Red Bull, na Arena corintiana. Simplesmente, levou três bolas em suas traves, com a defesa dando a impressão de estar constantemente aberta aos ataques adversários.

Até no gol que marcou, o Corinthians contou com certa dose de sorte: o goleiro do Red Bull, Saulo, saiu da área, tocou a bola com a mão, cometendo falta perigosa e sendo expulso. Na cobrança, Maycon- que em minha opinião vem sendo o melhor do time- cobrou com perfeição e colocou a equipe corintiana na frente. E com um jogador a mais.

Mesmo assim, não garantiu a vitória e nem o domínio das ações. Jogou muito mal e permitiu o empate, ficando, agora, quatro pontos atrás do líder geral da competição, o Palmeiras, que só precisa ganhar do Audax para assegurar a posição. Posição que era do Corinthians até há pouco tempo, mas que começou a ficar mais distante na derrota para a Ferroviária e agora com esse empate, em casa, com o Red.

Reforços, creio, são necessários.