Blog do Avallone

Uma virada épica no clássico. E os nossos meninos campeões

Roberto Avallone

Foto: Fernando Dantas

1- Parecia um jogo quase perdido. O Palmeiras estava sendo derrotado pelo Santos (gol de Ricardo Oliveira, aos 30 minutos do segundo tempo) até os 40 minutos da etapa final, o clássico quase no fim. Foi aí que brilhou a estrela de Roger Guedes; ele fez a jogada do gol de empate (Jean) e aos 43 minutos, fez também a jogada do gol da vitória (Willian), construindo uma vitória épica na Vila Belmiro.

Com essa vitória,`aquela altura do jogo, parecia quase impossível, o Palmeiras quebrou o jejum de não ganhar na Vila Belmiro desde 2011 e assumiu a liderança geral do Campeonato Paulista-ajudado também pela derrota do Corinthians para a Ferroviária de Araraquara, 1 a 0. Já está classificado matematicamente para a próxima fase do torneio, o mata-mata.

E não se diga que o Santos tenha jogado mal. Ao contrário: durante boa parte do clássico foi mais ofensivo do que o Palmeiras, chutou duas bolas na trave, perdeu gol incrível (Vitor Bueno) e obrigou Fernando Prass fazer várias magníficas defesas. Prass, em minha opinião, foi o melhor jogador da partida, exibindo elasticidade e reflexos incomuns.

Por sua vez, o Palmeiras também jogou bem, embora tivesse melhorado ainda mais como, a exemplo do que fez no jogo contra o boliviano Jorge Wilstermann, ainda mais com a blitz promovida pelo técnico Eduardo Batista com até quatro atacantes no final do jogo- Roger Guedes (ótimo), Borja, Dudu e Willian- este, o autor do gol do triunfo.

Na verdade, o clássico foi muito bom. Apesar do campo molhado. Pelo Santos, se destacavam o meia Lucas Lima- dinâmico, como quase sempre- , o volante Renato, o veterano Ricardo Oliveira e o goleiro Vladimir- este, autor de boas defesas, embora com parcela de culpa no gol de Jean, pois não fechou bem o ângulo. Ora, jogo em que os dois goleiros, Prass e Vladimir, foram destaques é porque não houve tédio e nem rotina, com a bola sempre flertando com as redes.

Um clássico digno.

Foto: Divulgação

2- Campeões sul-americanos sub-17 são os meninos do Brasil que neste domingo à noite golearam o Chile por 5 a 0- três gols do meia palmeirense Alan, um do vascaíno Paulinho e o outro do flamenguista Lincoln. Embora não tenha feito gol na última partida, foi considerado o craque da competição o flamenguista Vinicius Jr, que dizem já ser pretendido por Barcelona e  Real Madrid.

De uma certa maneira, com essa conquista dos meninos brasileiros apaga- ou ameniza- o fiasco da Seleção Sub- 20, quinta colocada no Sul- Americano da categoria e desclassificada do Mundial.  Desta vez, os novos talentos vingaram e se insinuaram com um futebol à brasileira, dando esperanças de que poderemos ver desfilar em nossos campos, daqui a um tempo, revelações capazes de brilhar nas equipes principais.