Blog do Avallone

Palmeiras: goleada e Borja. Corinthians: raça e liderança

Roberto Avallone

Foto: Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação

1- Juntando os cacos da derrota para o Corinthians, o Palmeiras se houve bem contra a Ferroviária de Araraquara: exibiu um bom futebol, goleou por 4 a 1, teve 26.201 torcedores a apoiar o time e ainda teve a estreia de Borja que, logo no primeiro jogo, já fez belo gol: roubou a bola do zagueiro, tabelou com Dudu e, na saída do goleiro, chutou no cantinho esquerdo do goleiro.

Gol de matador!

E Borja jogou pouco mais de 25 minutos. mas o suficiente para mostrar seu ponto forte, o arremate dentro da área. Tivesse um especialista no assunto já no primeiro tempo e o Palmeiras teria liquidado a partida por aí mesmo, na etapa inicial: Willian jogou bem, Keno mais ainda, só que faltava a perícia no último toque, no momento de fazer o gol. Mesmo assim, Keno marcou, de cabeça, depois de ótima jogada de Willian pela direita.

No segundo tempo, o Palmeiras marcou logo, com Michel Bastos (em cobrança ensaiada de falta), mas o próprio Michel cometeu o pênalti que Fernando Prass defendeu no primeiro chute de Alan Mineiro- como o árbitro mandou voltar, Mineiro fez o gol na segunda tentativa.

Aí o jogo ficou perigoso, mas Borja fez o gol já citado (o terceiro) e Roger Guedes marcou de cabeça, o quarto gol, estabelecendo uma goleada até certo ponto reabilitadora. Até certo ponto, eu disse, pois o que mais chama a atenção, no momento, é a estreia do Palmeiras na Libertadores e também aquele negócio de que não se esquece tão rapidamente uma derrota em clássico tradicional…

Foto: Célio Messias

2- Não por técnica refinada ou por beleza plástica das jogadas, é bom que se diga. Mas pela raça das duas equipes, acabou sendo empolgante o duelo entre o Mirassol- que era o último invicto do Campeonato- e o Corinthians, que vem mostrando, nas últimas partidas raça indiscutível e determinação vencedora.

Resultado: com a vitória de 3 a 2 diante do Mirassol, o Corinthians é simplesmente o líder geral  do Campeonato, 15 pontos ganhos, o que significa pouco para a decisão no mata- mata (em caso de empate, decisão por pênaltis), mas é muito importante para o moral, para a confiança e também para decidir em casa para quem ostenta a liderança. Por enquanto, esse líder é o Corinthians, que há algumas rodadas era tido como time que não podia pretender muitas coisas na temporada.

O Corinthians, no entanto, foi incansável. Levou o primeiro gol (Zé Roberto), mas depois empatou em lance interessante com o chute de Pablo batendo no peito de Kazim e indo para o gol; depois virou, com Maycon (boa revelação!) e terminou o primeiro tempo com 2 a 1. Quase no fim do jogo levou o gol- de falta- de Xuxa- mas, determinado, ainda foi buscar a vitória, na cabeçada de Pedro Henrique. 3 a 2.

E, relembrando, 15 pontos ganhos…

3- Vi só os gols de São Paulo 2, Novorizontino 2, com outra vez o tricolor ceder o empate depois de estar vencendo por 2 a 0. Como já acontecera diante do Mirassol. O que se passa, caro Rogério Ceni? E ainda neste sábado, o Santos venceu o Botafogo de Ribeirão Preto, 2 a 0, gols de Vítor Bueno e Longuine. Só que, neste momento, o Santos está fora da zona de classificação, terceiro colocado no grupo, com Ponte Preta e Mirassol à frente.

Mas deve ser coisa de momento, mesmo. Não creio que o Santos fique fora do mata-mata.